– O Carrrefour em Jundiaí pode vender o que os comércios ditos “não essenciais” deixam de vender no Centro?

Viralizou nas Redes Sociais ontem a imagem do Hipermercado Carrefour lotado. Como promover a não proliferação do vírus se as pessoas se comportam como consumidores ávidos para gastar em véspera de Natal?

Aliás, Edison Maltoni, presidente do Sincomércio de Jundiaí, foi feliz na observação: as lojas de eletrônicos (rotuladas como não essenciais) não podem abrir no Centro da cidade, mas os mesmos produtos são vendidos no Carrefour, pois o estabelecimento caracteriza-se como “essencial”, já que é um mercado com grande variedade. Não está errado?

Concordo com tal reflexão pertinente.

Carrefour-logo - Hardy de Mello Advogados

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.