– Parque Beto Carrero está à venda. Quem quer comprar?

Um improvável comprador para o Beto Carrero World (que está à venda desde que a família do falecido artista resolveu se mudar para os EUA e se aposentar, em decorrência das desavenças de incentivo fiscal no Balneário de Penha) é a Rede de Restaurantes Madero, que quer diversificar os negócios.

Conseguirá?

Veja os valores e os demais interessados,

Extraído de: https://www.infomoney.com.br/negocios/grandesempresas/amp/noticia/8786397

DISPUTA DE BILHÕES

A rede de restaurantes e lanchonetes Madero e o fundo americano Advent estão na disputa pelo parque de diversões Beto Carrero. A oferta do Madero é de R$ 1,1 bilhão, apurou o Estado. A proposta do Advent também está na casa do bilhão de reais.

As negociações para a venda do complexo de entretenimento localizado em Penha (localizada 115 quilômetros ao norte de Florianópolis) começaram no fim de novembro. Além do Madero e do Advent, o fundo de private equity (que compra participações em empresas) Carlyle mostrou interesse, mas acabou considerando o negócio de pequeno porte para seu portfólio, de acordo com uma fonte a par das conversas.

A compra do Beto Carrero seria estratégica para o Advent. No setor de turismo e entretenimento, o fundo detém 50% do Grupo Cataratas, que administra os parques nacionais das Cataratas do Iguaçu (PR), de Fernando de Noronha (PE) e da Tijuca (RJ), além do Zoológico do Rio de Janeiro.

Caso leve o parque de diversões, a intenção do Advent é abrir o capital do Grupo Cataratas, segundo fontes. O fundo vem estudando fazer uma operação semelhante com o Walmart Brasil, que passa por uma fase de reestruturação financeira e de marcas.

O Madero, por sua vez, recebeu em janeiro R$ 700 milhões ao vender uma fatia de 22% para o Carlyle. Criada em 2005 pelo empresário Junior Durski, a rede foi avaliada em R$ 3 bilhões na época da operação. Com 175 lojas no País, o Madero deve encerrar o ano com mais 20 unidades, contando as marcas Madero, Jerônimo e Steak House.

Essa seria a primeira investida do Madero fora do setor de alimentação. A rede colocaria seus restaurantes e lanchonetes para dentro do parque. Durski também pretende levar sua empresa à Bolsa. Em janeiro, quando anunciou o plano de expansão para a rede, o empresário afirmou ao Estado que a intenção era fazer a abertura de capital já no ano que vem.

Chamariz. Visto como uma companhia com grande potencial no setor, o Beto Carrero recebeu 2,4 milhões de visitantes no ano passado e teve geração de caixa de R$ 119 milhões. Para este ano, porém, a previsão é que haja uma queda desse valor, para R$ 115 milhões. Em abril, o BNDES liberou R$ 50 milhões para financiar expansão do complexo.

A mãe, o filho e a irmão de Beto Carrero, que morreu em 2008, são os atuais donos do parque. A família decidiu se desfazer do negócio por ter se mudado para os Estados Unidos. Inicialmente, a informação que corria no mercado era que a empresa estava interessada em abrir seu capital. Segundo fonte próxima, essa opção nunca esteve na mesa e a decisão sempre foi de vender o negócios.

No ano passado, a empresa havia afirmado que não investiria mais no parque porque tinha perdido a isenção fiscal na cidade. A Câmara de Vereadores de Penha acabou aprovando uma redução do imposto sobre serviços (ISS) de 5% para 3%.

Procurados, Madero e Advent não comentaram o assunto. A assessoria de imprensa do Beto Carrero não retornou até o fechamento desta edição.

Resultado de imagem para BETO CARRERO WORLD

– Ninguém se corrompeu pelos parabrisas da China?

Tentando entender: leio que dias atrás a Polícia apreendeu 300 mil para-brisas chineses contrabandeados no Centro de São Paulo!

Não são 30, nem 300. São 300.000! Como faz para sair da China, atravessar o Oceano, chegar ao Porto de Santos, descarregar, dividir a carga, subir a Serra do Mar, ser distribuído em inúmeros pequenos caminhões na Capital e ninguém ver?

Lembrando que tem Polícia Rodoviária no meio do caminho, além de toda essa logística… “Passa batido por todos”?

Chery QQ  (Foto: Raul Zito/G1)

 

– Betsaida: uma cidade bíblica descoberta?

Arqueólogos podem ter descoberto uma importante localidade registrada na Bíblia, mas perdida pela humanidade: Betsaida, onde Jesus multiplicou pão e peixes, chamou Pedro ao apostolado e curou enfermos.

Seria, de fato, ela?

Extraído de: https://istoe.com.br/cidade-dos-apostolos-edos-milagres/

A CIDADE DOS APÓSTOLOS E DOS MILAGRES

Pesquisadores encontram evidências do povoado em que, segundo a Bíblia, Jesus Cristo realizou a multiplicação dos pães e devolveu a visão a um cego

Um vilarejo às margens do mar da Galileia, de acordo com a Bíblia, possui significância especial na vida de Jesus. Seu nome é Betsaida, que seria o local de origem de três dos apóstolos de Cristo — André, Felipe e Pedro — além do lugar onde ele realizou uma série de milagres, como a multiplicação dos pães e peixes e a cura do homem cego. Agora, em agosto, uma equipe de pesquisadores israelenses revelou a descoberta da vila, fato que sempre esteve envolto em controvérsias acadêmicas. “Estou praticamente certo de que achamos Betsaida”, disse à ISTOÉ o arqueólogo responsável pelas buscas, Mordechai Aviam, professor de arqueologia na Faculdade Kinneret, em Israel. “Mesmo que, na minha área de estudo, não se possa normalmente falar em certezas absolutas.”

A chave para encontrar Betsaida foi localizar o que ela se tornaria depois: uma cidade romana rebatizada de Julias, em homenagem à filha do imperador Augusto. Os pesquisadores sabem disso graças a textos antigos do historiador Josefo que falam sobre sua fundação. O vilarejo onde Jesus atuou era muito pequeno, e provavelmente deixou pouquíssimo ou nenhum indício arqueológico para os dias atuais. Já um assentamento ligado a Roma seria mais desenvolvido, com estruturas duradouras.

Foram justamente essas as evidências encontradas por Aviam. Entre os achados estão duas moedas (uma delas retratando a face de Nero, datada do ano de 66 d.C.), uma parede coberta com cerâmicas do período e uma estrutura do que foi um mosaico, além de restos de uma casa de banho (edifício fundamental numa cidade romana). Além disso, objetos de épocas posteriores encontrados comprovam que o lugar era palco de adoração já nos primórdios do cristianismo (os templos de então eram feitos em locais de importância bíblica). Os mais relevantes mostram a existência de ruínas bizantinas que os arqueólogos acreditam ser de um monastério construído ao redor de uma igreja. Também há restos daquilo que teria sido um antigo engenho de açúcar do período das Cruzadas.

À BEIRA-MAR

A localização de Betsaida há tempos está envolvida em controvérsias científicas. Antes da nova descoberta, especulava-se que o sítio de e-Tell, onde também foram encontrados artefatos romanos, pudesse ser a velha morada dos apóstolos. Mas a posição não batia porque ele não ficava à beira-mar, o que não faz sentido para uma vila de pescadores. Foi só com o novo achado, no sítio de el-Araj, que as peças começaram a se encaixar. “A chance de ser Betsaida é muito maior do que a do sítio anterior”, afirma o arqueólogo Rodrigo Silva, professor do Centro Universitário Adventista de São Paulo.

Os próximos passos da pesquisa visam precisamente cristalizar a noção de que a morada dos apóstolos ficava em el-Araj. A possibilidade de serem encontradas evidências diretamente ligadas a Jesus ou aos seus seguidores é baixa, mas não inexistente. Se conseguir fundos para financiar as buscas, as escavações devem se entender por mais quatro ou cinco anos.

Crédito: Divulgação

REVELAÇÃO O sítio que melhor corresponde à bíblica Betsaida (Crédito: Divulgação

– Neymar: de onde vem o dinheiro e para onde o jogador vai.

Quem é o “dono do passe” de Neymar? E a quem ele irá vender o atleta?

Vamos lá, sabemos que não existe a lei do passe, e na França o que vale é o valor estipulado para uma transferência. Mas o empregador atual do jogador brasileiro é muito mais que uma pessoa ou um time de futebol. Ele é o QIA.

O QIA (Fundo Soberano de Investimentos do Catar) é a holding que engloba todos os empreendimentos da família real que preside o país árabe além dos negócios que envolvem a administração da nação. Como o Catar é um Estado com “Proprietário” (diferente do Reino Unido, onde a Rainha representa as nações, mas não é dona das terras delas), esse dinheiro acaba se misturando entre a fortuna dos sheiks (que são os príncipes regentes) e o orçamento do Governo.

Estima-se (sente na cadeira) que o QIA possua mais de 335 bilhões de dólares em ativos (mais de R$ 1,35 trilhão). Ele é dono do fundo QSI (que é o investidor do Paris Saint-German), da Empresa de Gás e Petróleo do Catar (a 3a maior do mundo, que investe pesado na Inglaterra e na Rússia), da empresa de aviação Qatar Airways, da rede de mídia Al Jazeera, entre outros grandes empreendimentos.

Quem manda em tudo isso é o emir do Catar (a autoridade máxima da família real), Tamim bin Hamad al Thani, que tem como braço direito seu irmão mais novo, Mohammed bin Hamad bin Khalifa al Thani (o “homem dos negócios esportivos”. O número 3 é Nasser Al Khelaifi, que cuida do PSG (é o presidente do time).

(As informações acima e outras foram publicadas originalmente neste blog em 2017, quando Neymar estava negociando a transferência de Barcelona para Paris): https://professorrafaelporcari.com/2017/07/26/a-origem-da-grana-do-psg-em-busca-de-neymar/).

Se não bastasse todo esse poderio financeiro, há a questão do poderio político: o Catar sofre boicote de seus vizinhos Arábia Saudita, Emirados Árabes, Bahrein e Egito, que pedem o fim das relações com o Irã e rompimento com grupos como Hizbollah e Fraternidade Muçulmana. O Emir tem “dado de ombros” à essa desavença.

(Mais sobre a força política do Catar em: https://professorrafaelporcari.com/2019/07/16/os-motivos-aos-quais-neymar-pode-se-dar-mal-brigando-com-o-psg/).

Diante de tudo isso, fica a questão: vender Neymar por menos do que foi pago, não é problema para os catarianos do PSG. Jogar no Barcelona seria a lógica, já que ainda nutre carinho por lá, fez declaração de amor ao clube (disse ser sua casa) e tem amigos no elenco. Mas jogar no Real Madrid, onde (dizem) que a proposta financeira é melhor, parece ser um desafio! Chegaria com a antipatia da torcida, com uma certa má vontade de Zidane (que nunca defendeu sua contratação), mas com a proteção de Florentino Peres, que sempre gosta de ações de marketing como essa.

Para onde vai? Ou os sheiks endinheirado simplesmente ficarão com o atleta na França até o vencimento do contrato?

Se não jogar, logicamente Neymar vai perder “a alegria que diz ter quando entra em campo” e a história de desejar ser o “melhor do mundo” vai ficando bem mais longe. Restará a Seleção Brasileira. Aliás, se Tite não o convocar, vai dizer que quer testar novos atletas e formações, e que Neymar precisa de paz. Se convocar, será questionado o porquê fez a um atleta que não está jogando, e a resposta lógica é que ele tem a sua confiança dentro de campo e o “não jogar” é problema lá do PSG (eu acho que o convocará, pois Jamil Chade, ainda pelo Estadão, revelou os contratos secretos da CBF com os empresários que compraram os amistosos da Seleção e mostrou a força dos patrocinadores).

Particularmente, acho que Neymar volta ao Barcelona e será convocado para a Seleção Brasileira. E você?

bomba.jpg

O presidente Al Klelaifi (à esq.), o emir Al Thani (no centro) e Leonardo, ex-jogador do PSG (Foto: FRANCK FIFE/AFP)

– A greve do Grendacc traz algumas reflexões

Funcionários do Grendacc anunciaram greve por falta de pagamento de salários. O hospital é uma instituição filantrópica, sendo uma união de pessoas que lutam para que um local especializado no tratamento oncopediátrico exista. Se os voluntários e doadores financeiros pela nobre causa não são suficientes, não seria importantíssimo que o Poder Público assumisse a responsabilidade?

Vou parafrasear meu amigo Adilson Freddo. O jornalista publicou em seu Facebook um comentário que comungo em plenitude: 

“Cadê as ‘forças vivas’ da cidade e região? Ah! nenhum deputado nosso se elegeu. Mas, Frota, Janaína e outros forasteiros, estes foram bem sucedidos, graças também aos votos daqui.”.

E agora, a quem recorrer? Seria simples se uma verba emergencial do município socorresse o Grendacc (pois os funcionários são profissionais, precisam do salário e não estão lá por “amor à causa”, mas sim pelo trabalho honesto e sustento de suas famílias). Mas esse dinheiro é disponível?

E na esfera Estadual ou Federal? Temos deputados atuantes e situados em Jundiaí para que cobrem da União o envio de recursos ao hospital?

Me pesa ver tanto dinheiro mal gasto em gestão pública no Brasil em geral, tanta parceria estranha com entidades privadas duvidosas, e saber que uma instituição de saúde (competente, histórica e reconhecidamente séria) que cuida de crianças com câncer, precisa mendigar dinheiro. Ô país de contradições…

Extraído de: https://www.jj.com.br/jundiai/funcionarios-do-grendacc-em-greve-por-atraso-de-salario/

FUNCIONÁRIOS EM GREVE POR FALTA DE SALÁRIO

Por Thiago Avallone

Funcionários do Grendacc (Grupo em Defesa da Criança com Câncer), de Jundiaí, entram em greve hoje (13), alegando atraso de salário e cesta básica. Eles reclamam que o atraso nos pagamentos é constante e que só voltarão a trabalhar quando a empresa realizar o pagamento ou pelo menos informar quando o farão.

De acordo com a instituição, ao contrário do que foi divulgado nas redes sociais pelos funcionários, o vale de julho (adiantamento salarial) dos funcionários foi depositado. Em atraso estão os salários referentes ao mês de julho e a cesta básica.

“Representantes do Grendacc estiveram no Ministério Público do Trabalho negociando o pagamento dos salários referentes ao mês de julho. Ficou acordado que até o fim desta semana a instituição irá realizar o depósito dos salários aos funcionários”, explicou a assessoria de imprensa do grupo.

Mesmo com a informação, os trabalhadores seguem descontentes e alegam que a empresa pagará apenas metade dos salários e ainda não existe previsão de quando irão pagar a outra metade e o vale alimentação.

Em audiência realizada no dia 9 de agosto, em Campinas, a diretora suplente Beatriz de Castro e a advogada Poliana Maravesi, do Sindicato dos Empregados em Estabelecimentos em Serviços de Saúde de Campinas (SINSAUDE), acordaram com a gerente adjunto do Grendacc, Katia Fanciosi e as advogadas da instituição Simone Vedelago e Elide Bertiê, de que os funcionários teriam o direito de receber 50% do salário do mês de julho, até o dia 16 de agosto.

De acordo com a ata da audiência, o Grendacc terá que pagar o saldo remanescente sempre que houver entrada de numerário.

O Grendacc afirma ainda que os familiares dos pacientes são informados pela instituição sobre a situação financeira do hospital e do laboratório. Todos os contatos com o público atendido são de competência e responsabilidade do Grendacc, que mantém esse diálogo aberto e transparente com os pacientes e seus familiares.

Imagem relacionada

– Cores da 2a na manhã da 3a feira!

Bom dia, pessoal. Hoje “vou me entregar”: a preguiça venceu o ânimo (ou melhor: a necessidade de descanso ganhou do prazer da corrida). E como acordei um pouco mais tarde, não temos fotos do amanhecer.

Para motivar, os dois últimos cliques de ontem:

O primeiro, do por-do-sol na divisa de Jundiaí com Itupeva. Olhe o Astro-rei alaranjado na pose:

O segundo, bem bucólico e muito belo, das flores do pé de ipê amarelo no final da jornada:

Com esses retratos do entardecer de segunda-feira, fica o desejo de uma ótima terça.

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby