– A falha do Facebook resetou 50 milhões de contas?

Caramba, viram a história do ataque hacker ao Facebook, que precisou fazer um “Des-login” nas contas?

Abaixo, extraído do Uol.com:

DESLOGOU AÍ?

O Facebook anunciou nesta sexta-feira (28) a descoberta de um ataque hacker que afetou 50 milhões de usuários em todo o mundo. Por conta disso, vários internautas tiveram os perfis deslogados. Quem tentou acessar a conta na rede social, precisou entrar novamente com usuário e senha.

Segundo a companhia, hackers aproveitaram uma falha no código da função “Ver como”. A vulnerabilidade permitiu que os criminosos acessassem tokens — “chaves digitais” que deixam as pessoas continuar logadas no serviço sem precisar recolocar a senha — e isso poderia ser usado para tomar controle das contas das pessoas.

O erro no código foi descoberto na terça-feira (25), mas informado apenas hoje. Desde então, as ações do Facebook, que já estavam caindo 1,5% antes do anúncio, passaram a cair 3,5% depois que a invasão foi exposta.

“Este ataque explorou uma interação complexa envolvendo uma série de ocorrências em nossos códigos. Ele nasceu de uma mudança de código que fizemos na nossa ferramenta de upload de vídeo em julho de 2017, que impactou a funcionalidade ‘Ver como’. Os invasores não precisaram apenas encontrar essa vulnerabilidade e usá-la para ganhar acesso a um token, mas também tiveram que ir desta conta a outras para roubar mais tokens”, diz o comunicado.

Para resolver o problema, o Facebook resetou os tokens de acesso de 50 milhões de contas. Outros 40 milhões de perfis foram deslogados como precaução. Com isso, 90 milhões de perfis foram afetados — isso representa 4% do total de 2,23 bilhões de usuários mensais do site.

O Facebook admite que não tem detalhes sobre a falha, ou seja, não sabe se as contas foram usadas para atividade maliciosa ou se os dados dos donos dos perfis foram acessados. Também não sabe quem são os responsáveis pelo ataque nem de onde ele partiu. O número de contas, assume o Facebook, pode aumentar.

“Ainda estamos no início da nossa investigação”

Guy Rosen, vice-presidente de gerenciamento de produto do Facebook

“Ainda não sabemos se essas contas foram exploradas para usos indevidos”

Mark Zuckerberg, presidente e fundador do Facebook

O Facebook diz que já avisou as autoridades nos EUA e na Europa. Em solo americano, as investigações estão nas mãos do FBI. Na Europa, autoridades de proteção de dados da Irlanda, país que abriga a sede da rede social no continente, foram informadas do caso.

Medidas tomadas pelo Facebook:

  • Solucionou a falha de segurança para prevenir novos ataques;
  • Invalidou o token de acesso (que deixa logar automaticamente) de 50 milhões de usuários afetados pelo ataque, fazendo com que eles fossem deslogados. Essas pessoas serão notificadas no topo do feed principal;
  • Como precaução, deslogou outras 40 milhões de pessoas que usavam a funcionalidade “Ver como” no último ano; elas terão que se conectar de novo;
  • Derrubou a função “Ver como” por medida de precaução enquanto o site investiga o ataque e revisa outras possíveis vulnerabilidades.

Após ataque, Facebook informa que ‘Prévia do Meu Perfil’ foi desabilitada
Pouco tempo depois da divulgação do caso, o senador do Partido Democrata Mark Warner afirmou em comunicado que a falha é mais uma indicação de que a rede social deve ser regulada. “A era do Velho Oeste nas mídias sociais acabou”, disse.

Resultado de imagem para Facebook preto

– Executivos Que apagam Crises

Muito boa a matéria da Revista IstoÉ Dinheiro intitulada “Bombeiros Corporativos”, ou seja, executivos que lutam para reorganizar confusões organizacionais e minimizar crises.

Vem de encontro a figura popular criada pelos administradores de empresas brasileiros: a do “apagador de incêndios

Extraído de: http://www.terra.com.br/istoedinheiro/edicoes/618/bombeiros-corporativos-conheca-os-segredos-e-o-estilo-dos-especialistas-146072-1.htm

BOMBEIROS CORPORATIVOS

Conheça os segredos e o estilo dos especialistas na arte de apagar incêndios de crises financeiras, reestruturar empresas em dificuldades e viabilizar negócios aparentemente impossíveis

Assim como seres humanos, as empresas possuem ciclos de vida. Nascem, crescem e morrem. No meio disso tudo, também enfrentam crises e doenças. Nessa hora, homens e mulheres buscam ajuda de gente especializada, sejam médicos, sejam psicólogos ou pais de santo. No mundo corporativo, também existem profissionais que se dedicam exclusivamente a socorrer companhias que já não conseguem lidar com seus próprios problemas. Como bombeiros, apagam incêndios de crises financeiras, fecham negócios improváveis e desatam os nós mais intricados da gestão das empresas. São profissionais de perfil específico, diferentes dos executivos clássicos que tocam o dia a dia de uma organização. Quem observar o comportamento desses bombeiros perceberá características aparentemente contraditórias. São, ao mesmo tempo, duros nas decisões e carismáticos no trato com as pessoas. Não adotam um tom de conciliação, mas apresentam uma tremenda capacidade de negociação. Mas o que chama mais a atenção é a agilidade. “Esses processos normalmente exigem decisões baseadas em diagnósticos que têm que ser feitos rapidamente”, avalia Adriana Gomes, do núcleo de gestão de pessoas da ESPM, de São Paulo.

Em geral, os acionistas clamam por bombeiros de empresas quando sentem que os efeitos de suas decisões se tornaram inócuos. Muitas vezes, eles já não são capazes de tomar as medidas necessárias para debelar a crise, pois, para isso, teriam que romper laços sentimentais ou até familiares com a estrutura da empresa. Ou seja: falta coragem ou até força política para demitir o veterano colaborador ou o parente que ocupa uma diretoria. “Como se trata de um processo de ruptura, a reestruturação exige do gestor atitudes extremas”, afirma Alexandre Fialho, diretor do Hay Group. “Às vezes, até mesmo como demonstração de força de que as coisas mudarão radicalmente.”

A atividade explodiu na década de 80, quando a instabilidade econômica provocou rupturas violentas nas companhias brasileiras. Um dos pioneiros foi Cláudio Galeazzi, hoje presidente-executivo do Grupo Pão de Açúcar. Sua empresa, a Galeazzi Consultores, foi responsável pela recuperação de grandes companhias, como a Cecrisa, a Daslu e a Lojas Americanas. Outros seguiram o mesmo caminho e um exército de especialistas em reestruturação começou a se formar.

“Esse profissional é forjado dentro da própria consultoria, já que não existem cursos de especialização nessa área”, diz Adriana, da ESPM. “O treinamento é feito por pessoas experientes nesse segmento, que construíram carreiras a partir da experiência prática.” A atividade também requer boas doses de intuição, adverte o headhunter Simon Franco. “É muito importante identificar os talentos ocultos, os líderes informais, funcionários que influenciam os demais, mesmo sem ascendência hierárquica”, diz ele. “Essas pessoas podem tornar a reestruturação mais fácil.”

Os bombeiros adquirem grande força política dentro das organizações que assumem. Em suas mãos, estão o poder de contratar e de demitir, de comprar e de vender, de pagar ou blefar. Trata-se de um risco, que deve ser administrado permanentemente. “O profissional tem que respeitar alguns limites e não se colocar como se fosse dono da empresa”, alerta Adriana, da ESPM. Para entender melhor a atividade desses especialistas em reestruturação, DINHEIRO selecionou as histórias de alguns dos mais respeitados profissionais do mercado. A seguir, conheça as lições que podem ser colhidas da experiência desses especialistas:

(continua em: http://www.terra.com.br/istoedinheiro/edicoes/618/artigo146072-2.htm)

Imagem relacionada

– Será que a lógica do Futebol é realmente de 28%?

Republicando post de exatos 9 anos. Seria atual? Veja que interessante:

Amigos, costumo brincar que a única lógica do futebol é que ele é “ilógico”. Claro, opinião pessoal e discutível.

Entretanto, segundo o Caderno “Ciência” da Folha de São Paulo (clique aqui para link), na matéria intitulada “72% DO FUTEBOL É CAIXINHA DE SURPRESA”, um estudo mostrou que a probabilidade da Copa do Mundo premiar a melhor seleção é de apenas 28%. Assim, há 72% de chances do campeão não ter o melhor time. A reportagem de Rafael Garcia traz como base um estudo científico realizado pelo astrofísico inglês Gerald Skinner, do Centro Goddard de Washington. Após uma engenhosa fórmula, o cientista chegou a um modelo de resultados estatísticos resultante nesse número.

Assim, fica a discussão: em campeonatos eliminatórios (mata-mata), nem sempre há justiça, pois o melhor pode ser eliminado. Nos campeonatos de pontos corridos, pela regularidade, o melhor costuma ser campeão. Embora, ressalte-se, a comprovação mesmo científica pode levar a debates intermináveis.

Agora, dentro dessa tese, se uma equipe teoricamente “pior que outra” vencer o considerado “melhor de todos”, não seria ela a melhor?

Talvez não. Vide Once Caldas campeão da Libertadores ou Grécia campeã da Eurocopa. Campeões de torneios, mas não melhores do que os adversários, caso o torneio fosse em pontos corridos.

Matéria em: http://www1.folha.uol.com.br/fsp/ciencia/fe0310200901.htm

Imagem relacionada

– Dá para levar a sério tais candidatos?

Caricaturas políticas devem ser levadas a sério?

Veja só alguns candidatos que fazem palhaçadas ou querem chamar a atenção bizzarramente na eleição. São de 2016, mas perfeitamente sem encaixam em 2018! Seriam confiáveis e competentes?

Extraído de: http://istoe.com.br/baixo-nivel-eleitoral/

O BAIXO NÍVEL ELEITORAL

No auge da descrença com a política, partidos deixam ideologias e propostas de lado e apostam em brincadeiras de mau gosto. Assim, fica difícil resgatar a credibilidade junto à sociedade.

Ao colocarem em vigor novas regras, as autoridades eleitorais esperavam ter um respiro nos velhos hábitos da política brasileira. Enganaram-se. A redução do tempo de rádio e televisão e o fim do financiamento empresarial não aplacaram práticas responsáveis por contaminar, ainda nas urnas, o nível e os costumes da política. Nem a insatisfação com os partidos, após o Petrolão, fez as legendas aumentarem a rigidez na escolha dos candidatos. Pelo contrário. Siglas de diferentes matizes colocaram novamente as ideologias e projetos em segundo plano. Dobraram a aposta em um vale-tudo por votos que mistura o jocoso com o oportunismo. Não se constrangem em impulsionar o desempenho nas urnas com celebridades, como os humoristas Marquito, sósias e personagens pitorescos. O PSDB mineiro, por exemplo, deixou uma postulante a vereadora em Contagem aderir ao nome de “Paula Tejano”. Sabe que ela não se destacará pelas promessas, mas por uma brincadeira adolescente. É similar ao que ocorre em Aracaju. Lá o nanico PHS dá palanque para que o motoboy André da Fonseca incorpore o personagem Chapolin e repita, fantasiado, bordões da série. Já, em Santos, o PP tenta pegar carona na Lava Jato. Fez de José Afonso Pinheiro, o zelador do tríplex do ex-presidente Lula no Guarujá, uma arma para ganhar cadeiras no legislativo.

Surfar em escândalos ou na popularidade de personalidades se tornou uma estratégia costumeira que empobrece a política. No auge do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 105 candidatos usavam o seu apelido em 2012. Um número que despencou com as denúncias contra o lulopetismo. E é graças a uma destas acusações que o PP de Santos, litoral paulista, lançou a candidatura de José Afonso Pinheiro. Trata-se, como ele frisa nos santinhos, do zelador do tríplex do Guarujá. Seus depoimentos complicaram a situação de Lula e da ex-primeira-dama Marisa Letícia com a Justiça. José Afonso afirmou que os dois vistoriaram a reforma do apartamento, que dizem não ser donos. Tamanha sinceridade fez com que fosse demitido no começo do ano. “Voltei para Santos, onde minha mulher trabalha como doméstica”, conta. As reportagens sobre o caso fizeram partidos o convidarem para ingressar na política. “Eu escolhi o PP, porque foi o primeiro que me chamou para conversar e gostei do pessoal”, afirma. Ex-campeão amador de boxe, sua plataforma se baseia na ajuda a projetos sociais. Os votos, espera conquistar principalmente de porteiros e zeladores. Para isto, passa o dia visitando edifícios. Invariavelmente, é questionado sobre o contato com Lula e Marisa Letícia.

TROCADILHOS

Se faltam ideologias, sobram brincadeiras. Candidatos usam trocadilhos e nomes inusitados para chamar a atenção. É o caso da autônoma Ana Paula Teodoro Mendonça (PSDB). Ela assumiu a identidade política de Ana “Paula Tejano” para concorrer a vereadora na cidade de Contagem, Minas Gerais. A cacofonia dos últimos dois nomes dá margens para inúmeras brincadeiras. “O pessoal acha graça. Acredito que ajuda (na eleição)”, conta a candidata, que quer trabalhar contra a homofobia e pelos animais. “Agora, se tem maldade, é na cabeça dos outros.” Ana Paula diz que trocou nas urnas o sobrenome Teodoro pelo Tejano por ser o jeito que a conhecem há tempos. A brincadeira teria começado entre os amigos na adolescência e pegou. Farão companhia para ela nestas eleições outros candidatos inusitados, como “Helio Quebra Bunda”em Cachoeira (BA), “Xereca” em Mongaguá (SP), “Nojo” em Parnaíba (MS) e “Vin Diesel Curitibano” na capital paranaense.

Em muitos casos, os nomes pitorescos afrontam a lei. Uma resolução TSE estabelece limites aos candidatos. É necessário que a alcunha escolhida “não atente contra o pudor e não seja ridículo ou irreverente”. A esteticista Risolene de Lima Macedo (PPL) acredita que seja o seu caso. Com o nome “Riso Sempre Riso”, ela concorre a uma vaga de vereadora em Igarassu, Pernambuco. “O meu nome (Risolene) leva a Riso. Todo mundo aqui me conhece desde criança assim”, afirma. “Nunca me viram triste”, garante. Na Câmara, ela pretende lutar pelo sorriso das crianças. Seu principal projeto é que o município ofereça dentistas nas escolas públicas. Com políticos como esses, fica díficil acreditar nos partidos. Se as brincadeiras trarão votos, só as urnas dirão. Mas, com certeza, não trazem credibilidade para a política.

bomba.jpg
bomba.jpg

– Que seja uma ótima 6a feira! Em 6 cliques e várias #hashtags

👊🏻Bom dia!
Esqueleto verticalizado para não enrolar. Dessa forma, vamos suar com um bom cooper?
#Fui.
🏃🏻 #RunningForHealth #run #cooper #corrida #sport #esporte #running

bomba.jpg

🙏🏻 Correndo e Meditando:
“Ó #NossaSenhora, #Mãe de #Jesus, rogai por nós. #Amém.”
⛪ #Fé #Santidade #Catolicismo #Jesus #Cristo #MãeDeDeus #Maria #PorUmMundoDePaz #Peace #Tolerância #Fraternidade

bomba.jpg

🌺 Fim de #cooper, admirando as mini rosas laranjas e alongando pós-treino junto a elas.
🏁 #corrida #treino #flor #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #garden #flora #run #running #esporte #alongamento

bomba.jpg

🌺 Aliás, e o clique perfeito da nossa outra flor “cor-de-leite”? Vejam só que “belezura”:
🏁 #corrida #treino #flor #flowers #pétalas #pétala #jardim #jardinagem #garden #flora #run #running #esporte #alongamento

🌅 Despertando, #Jundiaí.
Quem cedo madruga, Deus ajuda. Certo?
🍃 #sol #sun #sky #céu #photo #nature #morning #alvorada #natureza #horizonte #fotografia #pictureoftheday #paisagem #inspiração #amanhecer #mobgraphy #mobgrafia #Jundiaí #AmoJundiaí

bomba.jpg

🌺 Ops: Não pode ficar de fora essa foto, de quando sai de casa há pouco: a avenida Osmundo dos Santos Pelegrine era originalmente chamada de “Avenida dos Ipês”. Nessa época do ano, ela é uma atração imperdível. Talvez essas flores de um dos explique… A via pública está totalmente florida!
🌸 #ipê #flor #natureza #inspiração #fotografia

Ótima #SEXTAFEIRA para todos nós!