– 3 Momentos de Péssima Educação no Futebol de Ontem

Há certas coisas que irritam e servem de mau exemplo. Vamos a elas?

1- Superclássico entre os times B de Argentina X Brasil. Na hora do Hino Nacional Brasileiro, o estádio La Bombonera produziu uma forte vaia ensurdecedora. Normal? Não. Pra mim, falta de educação.

2- Já falamos do unfair-play de Luiz Adriano no jogo do Shaktar na Liga dos Campeões. Entretanto, apesar da falha moral (mas legal perante a regra do jogo), a UEFA estuda puni-lo. Ora, errou o jogador pela falta de espírito esportivo e falha da UEFA em legislar sobre algo que não pode: a educação do atleta.

3 – Manchester, Inglaterra: repararam nas caras e bocas de José Mourinho, treinador do Real Madrid quando o quarto-árbitro levanta a placa com 5 minutos de acréscimo (jogo Manchester City X Real Madrid)? Ele se posicionou às costas do mesmo para observar quanto estava marcando na placa, esbravejou, se aproximou ao lado de um torcedor do Manchester City que aplaudia ironicamente, e resolveu aplaudir em conjunto! Se não bastasse, se virou aos torcedores adversários e sinalizava que queria mais aplausos! Hilário, mas mal educado…

Será que o futebol deve ser esse universo a parte, onde a má conduta é aceita? Não vejo isso em outros esportes.

– Músicos, alegrem-se: Hoje é dia de Santa Cecília!

À todos os músicos (assim como eu), hoje é um dia de alegria. É dia de Santa Cecília, padroeira dos músicos!

A seguir, a belísisma história da nossa intercessora:

http://www.ordemdesantacecilia.org/historia_de_santa_cecilia_2.html

Ops: Acho que exagerei quando disse que era músico. Esposo de instrumentista também entra na categoria? Sou afinadinho…

Abaixo, o hino de Santa Cecília:

http://www.ordemdesantacecilia.org/hino_de_santa_cecilia.html

Ops2: Tudo bem, até minha filhinha toca melhor do que eu. Não sei nem bater palmas…

Agora, a Oração de Santa Cecília:

http://www.ordemdesantacecilia.org/oracao_a_santa_cecilia.html

Ops3: Músico ou não, o que vale é a fé em Santa Cecília!

– Os Melhores Alunos de Universidades ajudando os Mais Carentes

São essas iniciativas que engrandecem as pessoas: Alunos bem conceituados em universidades poderão compartilhar seus conhecimentos em comunidades que carecem de professores.

Seria bom se isso foi mais divulgado e que as ações voluntárias sugerissem mais ações como essas!

Extraído da Revista Época, 02/08/2010, pg 58, por Camila Guimarães

PROFESSORES DE ELITE

Um programa vai selecionar os melhores alunos das melhores universidades para dar aula em escolas públicas

Em 1989, uma aluna do curso de relações internacionais da prestigiada Universidade Princeton, nos Estados Unidos, estava convencida de que muitos colegas se disporiam a promover mudanças significativas na sociedade – especialmente no que dizia respeito à desigualdade da educação entre americanos ricos e pobres. Em sua tese de graduação, ela sugeriu formar uma rede de professores de elite, jovens selecionados entre os melhores alunos das melhores universidades, em qualquer área de conhecimento, que seriam treinados para dar aula para as escolas mais problemáticas do país, localizadas em áreas pobres e violentas. Vinte anos depois, a tese de Wendy Kopp virou uma organização de US$ 200 milhões, a Teach for America, que já formou 17 mil professores e ajudou a melhorar o desempenho de 500 mil alunos carentes.

Na semana passada, o programa desembarcou no Brasil (é o 14º país a adotá-lo). O projeto-piloto, de R$ 3,7 milhões, financiados principalmente pela iniciativa privada, será no Rio de Janeiro. Em agosto começa a seleção de 40 jovens recém-formados, que passarão os próximos dois anos ensinando alunos de escolas municipais localizadas em áreas violentas e pobres do Rio de Janeiro, cujos estudantes têm baixo desempenho de aprendizagem e alta evasão. Por R$ 2.500 por mês, darão aulas de reforço em português, matemática, ciências e inglês.

O programa tem dois objetivos. O primeiro: ajudar a melhorar o desempenho desse grupo de alunos. Os novos professores serão treinados por cinco semanas e aprenderão técnicas de ensino para usar em classe. Assim que assumirem suas turmas, serão orientados por um professor da própria escola. “Eles trabalharão com metas e serão avaliados. O objetivo é melhorar a nota da classe”, diz Maíra Pimentel, diretora do Ensina!, organização que toca o projeto no Brasil. As avaliações oficiais das redes públicas dos Estados Unidos mostram que os alunos que passam pelas mãos dos professores treinados pela Teach for America chegam a aprender 60% a mais, em um ano, que os que têm aulas com professores regulares.

Parte do segredo do sucesso desses professores é a seleção rigorosa dos candidatos, muito diferente dos concursos públicos, que falham ao medir conhecimento e habilidades práticas. Será assim também no Brasil. Quem quiser participar terá de apresentar seu currículo escolar, uma carta de recomendação e fazer uma prova escrita. Se passar dessa etapa, enfrentará dinâmicas de grupo, entrevistas e terá de planejar e apresentar uma aula.

O segundo objetivo – a essência do programa criado por Wendy – é fisgar a atenção de jovens de talento, futuros empresários, juízes, políticos para a educação. “Somos um programa de formação de líderes”, diz Wendy. Sua lógica é que esses “líderes” terão muito mais a dar para seu país se aprenderem algumas lições ensinando. Se, entre os que participarem do programa, uma parte decidir seguir carreira em educação, tanto melhor. Nos EUA, mais de 60% dos jovens profissionais da Teach optam pela área. Para quem decide seguir outra carreira, o currículo sai turbinado. “Eles ganham experiência em gestão de conflitos e em trabalhar com metas”, diz Maíra. Os jovens do programa estão em alta no mercado de trabalho americano, o que aumentou a disputa por uma vaga de professor. Neste ano, dos 46.300 inscritos, apenas 4.500 foram selecionados. Se der certo no Rio, o Ensina! será estendido para outras redes. E a educação do país poderá sair ganhando.

– Cúria sediou o 4o Encontro de Políticos da Diocese de Jundiaí

por Reinaldo Oliveira

No dia 22 de novembro a Cúria Diocesana sediou o 4º Encontro dos Políticos das 11 cidades da área da Diocese, com o Bispo Dom Vicente Costa. Com o tema “Político para quê e para quem?”, inspirado no tema da 5ª Semana Social Brasileira “Estado para quê e para quem?”, o evento contou com a presença dos prefeitos eleitos, Henrique Martin – de Cabreuva, Antonio Luiz Carvalho Gomes – de Itu, Juvenal Rossi – de Várzea Paulista, José Roberto de Assis – de Campo Limpo Paulista e do atual prefeito de Salto – José Geraldo Garcia. Os prefeitos dos outros municípios, por compromissos agendados anteriormente, como o prefeito eleito por Jundiaí que estava em Brasília/DF, mandaram representantes. Também presente vereadores da atual legislação e os novos eleitos, das cidades de Jundiaí, Cabreuva, Itu, Salto, Cajamar e Santana do Paranaíba, representantes dos mais diversos segmentos da sociedade, padres, diáconos, pessoas das 11 cidades e a imprensa.

O tema teve exposição feita pelo Claudio Nascimento, coordenador da Pastoral Fé e Política, e pela Maria Rosangela Moretti, coordenadora da Cáritas Diocesana.  Claudio fez uma reflexão onde abordou os temas desde a 1ª Semana Social Brasileira até a atual 5ª Semana, onde os temas sempre foram sobre questões sociais do País. Na reflexão foi colocado aos políticos, que através dos assuntos abordados, eles tenham atitudes que possam melhorar as situações apresentadas em seus municípios. Num segundo momento a Maria Rosangela falou sobre o desenvolvimento do tema – ações práticas já realizadas pelas diversas Pastorais da Diocese.

Após estas exposições foi aberto ao público para perguntas, respostas ou e acréscimos dos presentes que colaboraram para o enriquecimento do tema. Em seguida, o Encontro que cumpre o papel de agente regional na troca de informações entre os participantes das 11 cidades, teve a apresentação de dois programas de sucesso – cursos profissionalizantes, o Cabreuva do Futuro e o de Formação do Liceu Emaús, ambos da cidade de Cabreuva.

Encerrando o Encontro, Dom Vicente Costa agradeceu a presença de todos e anunciou a data para o 5º e 6º Encontros nos dias 20 de maio e 04 de novembro de 2013.