– Comunavírus? Não pode falar isso, Chanceler…

Que coisa o Ministro Ernesto Araújo, não? Ele ainda acredita em “ameaça comunista” ao Brasil em 2020? Não cola mais essa história…

Uma verdadeira coleção de bobagens escritas por quem teria que ser sensato: redigiu idiotices sobre “dominação do mundo” e “agência internacional de solidariedade para vigiar o planeta”. Um plano chinês descoberto?

O pior é que essas coisas repercutem… A China é uma ditadura, não respeita os Direitos Humanos e comete um monte de coisas condenáveis. Mas daí a afirmar que o vírus é uma arma de doutrinação ideológica, não dá!

Sabe o que parece? Aquele cara cismado de tudo e de todos, que anda olhando para trás e cria teorias conspiratórias para todos os lados.

Extraído de: CorreioBraziliense.com

COMUNAVÍRUS: EM BLOG PESSOAL, ARAÚJO FALA EM PLANO COMUNISTA MUNDIAL

Chanceler diz que o coronavírus aparece como ”imensa oportunidade para acelerar o projeto globalista”

por Ingrid Soares

Em um blog pessoal, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, defendeu, nesta quarta-feira (22/4), a ideia de que o mundo enfrenta o “comunavírus”, depois que a pandemia de Covid-19 “fez despertar novamente para o pesadelo comunista”.

“Não bastasse o Coronavírus, precisamos enfrentar também o Comunavírus. No meu blog, analiso o livro ‘Virus’; de Slavoj Žižek e seu projeto de usar a pandemia para instaurar o comunismo, o mundo sem nações nem liberdade, um sistema feito para vigiar e punir”, escreveu o ministro no Twitter.

Segundo o chanceler, que citou um livro publicado na Itália, Virus, do filósofo esloveno Slavoj Zizek, Araújo diz que o coronavírus aparece como ‘imensa oportunidade para acelerar o projeto globalista’.

Segundo o texto, o diplomata afirma ainda que tal projeto “já se vinha executando por meio do climatismo ou alarmismo climático, da ideologia de gênero, do dogmatismo politicamente correto, do imigracionismo, do racialismo ou reorganização da sociedade pelo princípio da raça, do antinacionalismo, do cientificismo”.

Araújo aproveitou ainda para atacar a Organização Mundial da Saúde (OMS) ao dizer que não há comprovação da efetividade do órgão internacional.

“Não escapa a Zizek, naturalmente, o valor que tem a OMS neste momento para a causa da desnacionalização, um dos pressupostos do comunismo. Transferir poderes nacionais à OMS, sob o pretexto (jamais comprovado!) de que um organismo internacional centralizado é mais eficiente para lidar com os problemas do que os países agindo individualmente, é apenas o primeiro passo na construção da solidariedade comunista planetária”.

Em outro trecho, o ministro afirma: “A pretexto da pandemia, o novo comunismo trata de construir um mundo sem nações, sem liberdade, sem espírito, dirigido por uma agência central de “solidariedade” encarregada de vigiar e punir. Um estado de exceção global permanente, transformando o mundo num grande campo de concentração”, conclui.

O artigo em que Ernesto, o idiota, fala do comunavirus e ...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.