– A Manipulação e Corrupção dos Árbitros na Copa do Mundo e na Máfia da Paraíba!

Antes mesmo do Mundial de Seleções começar, já se vê uma polêmica envolvendo a arbitragem: a SAFF (Federação de Futebol da Arábia Saudita) baniu perpetuamente das atividades esportivas o árbitro Fahad Al-Mirdasi, que está na lista dos árbitros da Copa do Mundo da Rússia 2018.

Segundo a Reuters, em reprodução no GloboEsporte.com:

O juiz admitiu ter feito uma oferta para interferir no resultado da final da Copa do Rei da Arábia no último sábado e está detido pela polícia local. Na noite de 11 de maio de 2018, Al-Mirdasi procurou por mensagem de texto um funcionário ligado a um dos finalistas e solicitou dinheiro corrupto em troca de ajuda na decisão. Al-Mirdasi está atualmente sob custódia da polícia, tendo confessado a solicitação pelo pagamento corrupto. A polícia apreendeu seu celular quando ele foi preso – disse a SAFF em um comunicado emitido nesta segunda-feira. Sob suspeita, ele já tinha sido afastado da decisão entre Al-Ittihad e Al-Faisaly“.

A questão é: a FIFA ainda não se pronunciou sobre a retirada do nome de Al-Mirdasi da lista de árbitros, tampouco se substituirá seu nome por outro.

Enquanto isso, no Brasil, impressiona-se pelo caso envolvendo a Máfia do Apito na Paraíba. Muitas pessoas ligadas a clubes, federação e comissão de arbitragem citados, aparecendo, de acordo com a reportagem do programa Fantástico, o nome do ex-árbitro FIFA Francisco Carlos do Nascimento, o “Chicão de Alagoas”. em suspeita gravação com dirigente do Campinense-PB, antes da partida contra o Botafogo-PB.

Segundo a reportagem (link com referências em: https://is.gd/dYSDOe), 

O nome do árbitro alagoano Francisco Carlos do Nascimento, o Chicão, apareceu nas investigações da Polícia Civil, que, liberou, inclusive, o áudio de uma conversa do juiz com o presidente do Campinense, William Simões, antes da primeira partida da final do Campeonato Paraibano“.

Diante de fatos tão graves em âmbito mundial e nacional, não desejemos honestidade plena em referência continental. Eis que leio sobre o árbitro venezuelano José Argote, que tem sido escalado com muita constância pela Conmebol em partidas pela Libertadores da América (incluindo jogos de brasileiros), que está sendo detido em seu país por conta da operação “Mãos de Papel”, que se refere a contrabando de moeda (a matéria está aqui: https://is.gd/ivtpyC).

Eu estou muito preocupado com a credibilidade do futebol, seja em referência aos árbitros, aos seus comandantes ou aos dirigentes das entidades. E você?

Nunca me esquecerei do respeitado jornalista italo-brasileiro Claudio Carsughi, que um dia disse:

Se Deus, na sua tão grande bondade, não poupou nem mesmo a Igreja de corrupção, por que o faria no futebol? E por que justamente a uma categoria específica: a dos árbitros?

Vale refletir…

Fahad Al-Mirdasi durante duelo entre  Portugal x México no ano passado (Foto: Getty Images)

Fahad Al-Mirdasi durante duelo entre Portugal x México no ano passado (Foto: Getty Images)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s