– Opções de empregos de atividades profissionais não tão comuns

Há algumas profissões que você nem imagina, como identificador de sexo de aves, analista sensorial ou cliente oculto.

Saiba mais,

Extraído de: http://economia.estadao.com.br/blogs/radar-do-emprego/2017/04/09/mercado-tem-opcao-de-profissoes-pouco-conhecidas/

MERCADO TEM OPÇÃO DE PROFISSÕES POUCO CONHECIDAS

Enquanto muitos se perguntam quais serão as profissões do futuro, diversas atividades desenvolvidas na atualidade permanecem desconhecidas. Algumas, como analista sensorial, sexador, silvicultor e engenharia de alimentos são exercidas há mais tempo. Outras, como direito da moda e cliente oculto, são mais recentes.

Advogada criminal com expertise em moda de luxo, Regina Ferreira de Souza diz que o direito sempre socorreu todas as indústrias, inclusive a de moda. “Mas com o surgimento do fast fashion – moda produzida rapidamente e vendida por valor baixo –, problemas que já existiam acabaram se potencializando, como cópia e precarização do trabalho”, conta.

Esse quadro fez com que escritórios de advocacia e profissionais do segmento sentissem necessidade de compreender o que é moda e as suas implicações legais. “A moda sempre foi cercada de informalidade. Muitas vezes, o dono de uma confecção pede ao criador que reproduza uma peça e o profissional não sabe se aquilo é inspiração ou cópia.

Neste cenário, a Faculdade Santa Marcelina criou a pós-graduação em direito da moda e convidou Regina para coordenar a montagem do curso.

“A primeira turma, iniciada em março, atraiu tanto graduados em moda quanto em direito. Advogados aprovados no exame da OAB poderão advogar na área. E o pessoal de moda terá bagagem para orientar as atividades das confecções.

Regina afirma que no Brasil não há escritório voltado ao fashion law, mas vários já criaram a área. “Onde trabalho temos uma área de crimes da indústria da moda.”

Segundo ela, apesar de o mercado brasileiro ter problemas arraigados, como o trabalho escravo, desde que a fiscalização se tornou mais rigorosa, as empresas estão mais preocupadas em corrigir distorções de forma preventiva. “No futuro, acho que haverá a função de consultor de direito de moda. Mesmo porque o consumidor está mais exigente e quer saber o que comprou, se foi produzido de forma sustentável etc.”

Na surdina. Para testar a qualidade de produtos e serviços, companhias de diversos segmentos contratam profissional denominado ‘cliente oculto’. A OnYou, de José Worcman, é especializada em treinar e fornecer essa mão de obra.

Segundo ele, qualquer pessoa acima de 18 anos pode ser um cliente oculto em potencial. Basta preencher cadastro dando informações do perfil e características específicas sobre o que gosta de fazer, lugares que frequenta, estilo de roupa etc. Com esses dados desenhamos o perfil do cliente oculto.”

Segundo ele, além de treinamento geral de como se comportar em uma missão, esses profissionais recebem capacitações específicas conforme o tipo de negócio que terão avaliar.

Hotéis, restaurantes, incorporadoras, concessionárias, companhias aéreas e de seguros estão entre as contratantes.

“No Brasil, ainda não temos pessoas que só vivem dessa profissão. Mas nos Estados Unidos e Europa é comum encontrar quem se dedica exclusivamente ao trabalho de cliente oculto”, afirma Worcman.

Engenharia de alimentos pode ser uma atividade mais conhecida, mas poucos sabem exatamente qual função os profissionais da área exercem. Gerente de produção das áreas de baby food, massas alimentícias e planta de legumes da Nestlé, Washington Rueda conta quais são as atribuições.

O engenheiro de alimentos atua nos processos relacionados com a industrialização de alimentos. Pode trabalhar na fase de projeto, pesquisa e desenvolvimento, fabricação, conservação, armazenamento, transporte e comercialização.”

Segundo ele, tudo o que diz respeito ao processo de transformação da matéria-prima em produto acabado é de responsabilidade do engenheiro de alimento. “A profissão tem um grande leque de atuação e grande demanda no mercado.”

Rueda afirma que outro segmento que absorve esse profissional é o de fiscalização. “Eles são contratados por órgãos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Serviço de Inspeção Federal (SIF). Outra área na qual temos grande atuação é na de garantia de qualidade”, conta.

No campo, profissionais que trabalham com manejo de florestas nativas, monitoramento de fauna e flora silvestre, recuperação de áreas degradas, pesquisa de solo, plantio para recuperação de florestas nativas e em centros de pesquisa, são denominados silvicultores.

Gerente de silvicultura da Fibria – produtora de celulose –, Mário Grassi é formado em engenharia florestal. “Mas o mercado oferece cursos técnicos e tecnológicos voltados à formação de silvicultores.”

Outra área de atuação é na produção de madeira para serraria ou para indústrias de celulose, chapas, móveis e carvão para siderurgia. “Pode, ainda, trabalhar com logística florestal no transporte de madeira. Ou com colheita florestal, usando máquinas que colhem as florestas que plantou. É um mercado vasto e temos dificuldade de encontrar profissionais qualificados.”

Industrias de alimentos e de autos buscam analistas sensoriais

Analista sensorial da Nestlé, Thalita Faria exerce uma atividade invejada por muitas pessoas. Ela comanda o time de degustadores da linha de chocolates produzidos pela companhia. “As pessoas precisam conhecer muito bem os produtos antes de participar dos programas de capacitação de avaliadores”, conta.

Formada em engenharia de alimentos, trabalha na empresa há cinco anos e ocupa a função há dois. “Temos aproximadamente 250 trabalhadores da unidade que, além de exercerem outras atividades, foram treinados para serem degustadores.”

Segundo ela, para ser avaliador é preciso passar por exames médicos que se repetem periodicamente. “Mas durante a degustação não é necessário engolir o produto, que pode ser descartado em um copo. A opção foi criada pensando na saúde do trabalhador. Além disso, tem um limite para a pessoa degustar por dia, não podendo ultrapassar 25 gramas”, afirma.

Thalita diz que as degustações ocorrem em todas as linhas de produtos a cada três horas para garantir sempre a mesma qualidade.

Na indústria automobilística também existe a figura do analista sensorial, responsável por avaliar os odores dos materiais usados no acabamento interno dos veículos.

Gerente de materiais de acabamento da Peugeot, Fabien Darche diz que os materiais tem de se encaixar dentro de certa especificação. “Fazemos testes com clientes para identificar descrições sensoriais que permitam qualificar o cheiro.

Segundo ele, esses profissionais são pessoas que têm um sentido olfativo bem desenvolvido, sendo capazes de identificar e qualificar os odores.

“Eles são capazes de nomear e explicitar qual sensação o cheiro ruim ou bom podem proporcionar. Claro que as montadoras não querem oferecer uma experiência sensorial ruim, temos de usar materiais com odores que irão contribuir para uma experiência sensorial positiva. Para ter essa certeza, é preciso contar com a avaliação desses profissionais que são pouco conhecidos”, ressalta.

Darche conta que na Peugeot esse time fica centralizado na França e todas as fábricas da marca, antes de usarem o material em novos modelos, enviam amostras para testes.

“São 12 pessoas que têm de permanecer na empresa para que realizem avaliações a cada três semanas com o objetivo de manter a habilidade ágil e sempre em evolução”, explica.

Olhômetro. Sexador, para quem não sabe, é quem identifica o sexo das aves. Presidente da Associação Brasileira de Sexadores, Takaaki Mifune diz que a identificação ocorre quando a ave tem um dia de vida. “É preciso saber pegar, manusear e observar a cloaca – cavidade onde se abrem o canal intestinal e os aparelhos urinário e genital.”

Segundo ele, a visão precisa ser muito apurada. “A eficiência varia conforme a pessoa, com média de acerto de 95%. No Brasil, temos cerca de 150 profissionais.”

bomba.jpg

Anúncios

– Católicos e Luteranos, do Conflito à Comunhão!

Gosto muito quando as igrejas não “competem entre si” e deixam as diferenças de lado para irmanarem-se no que tem em comum. Isso é Ecumenismo, crer e agir no que têm de iguais, respeitando-se no que se têm de diferente.

Digo isso pois em Outubro de 2017 se lembrará dos 500 anos da Reforma Protestante de Martinho Lutero, a tanto o Protestantismo quanto o Catolicismo buscarão se unir nas reflexões e orações, ambos suscitados pelo Espírito Santo. O próprio Papa Francisco participou dessas orações em conjunto.

Compartilho um maravilhoso artigo do Bispo da Diocese de Jundiaí, Dom Vicente Costa, sobre Divergências e Concordâncias. Abaixo, extraído do Jornal “O Verbo”:

DO CONFLITO À COMUNHÃO

“Que todos sejam um, como tu, Pai, estás em mim, e eu em ti.
Que eles estejam em nós, a fim de que o mundo creia que tu me enviaste”

(Jo 17,21).

Prezados irmãos da Igreja de Deus que se faz presente na Diocese de Jundiaí:

Na história da Igreja Católica sempre houve divergências, conflitos, tensões; alguns muito sérios que causaram rupturas profundas no seio da Igreja. Nem sempre, nós, cristãos vivemos os apelos que o Senhor Jesus fez aos seus discípulos na Última Ceia: “Que todos sejam um” (Jo 17,21). A primeira grande ruptura aconteceu no Oriente, quando, em 1054, formalizou-se a separação entre Roma e Constantinopla devido a tensões políticas e teológicas. A segunda grande ruptura aconteceu no Ocidente, quando Martinho Lutero afixou, em 31 de outubro de 1517, as 95 teses na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, na Alemanha. Este gesto de Lutero marcou o início da Reforma. Infelizmente, as primeiras reações às propostas de Lutero não foram nada amistosas. De ambas as partes, não houve possibilidade de acordo e o conflito foi se tornando cada vez mais tenso. Causas de natureza política, além de causas culturais, provenientes de uma nova visão de mundo, fruto do pensamento de separar a razão e a fé, contribuíram para acerbar o conflito. Nos anos seguintes, a Reforma ocasionou o surgimento de muitas igrejas cristãs evangélicas de diversas origens e convicções em matéria de doutrina e na prática da vida cristã, fenômeno este que vem aumentando muito, no Brasil, nos últimos anos.

Após séculos de incompreensão, posições fixas, preconceitos, profundas divergências, e até o recurso a meios violentos, o Espírito Santo suscitou na Igreja de Jesus Cristo um movimento ecumênico que procurou estabelecer o diálogo e o mútuo entendimento entre as Igrejas Cristãs.

A resposta da Igreja Católica ao movimento ecumênico iniciou-se no ano de 1960, quando São João XXIII criou o Secretariado para a Unidade dos Cristãos. Logo após, com a abertura da Igreja Católica aos novos sinais dos tempos e com a realização do Concílio Ecumênico Vaticano II (1962-1965), as barreiras da separação foram sendo superadas, e admitindo, inclusive, a contribuição do testemunho dos irmãos separados na evangelização.

Dentro deste espírito ecumênico e com o objetivo de comemorar os 500 anos da Reforma Luterana, o Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos e a Federação Luterana Mundial publicaram um subsídio muito importante com o título: Do conflito à comunhão. Comemoração conjunta Católica-Luterana da Reforma em 2017 (Editora Sinodal e Edições CNBB). É a primeira tentativa histórica no âmbito ecumênico de descrever a história da Reforma conjuntamente; de analisar, com serenidade, realismo e espírito crítico os argumentos teológicos que estavam em jogo; de identificar a convergência alcançada entre ambas as partes e as diferenças ainda persistentes, como também apontar alguns caminhos na busca da comunhão. Neste sentido, reconhecendo que no Batismo somos todos irmãos em Cristo Jesus e que a unidade do Corpo de Cristo exige de todos nós oração e uma contínua conversão do coração, católicos e luteranos oferecem “cinco imperativos ecumênicos” na busca desta comunhão: (1) Reforçar o que existe de comum e não aquilo que nos divide; (2) O testemunho mútuo da fé; (3) O compromisso na busca da unidade visível; (4) Redescobrir a força do Evangelho de Jesus Cristo para o nosso tempo; (5) Testemunhar juntos a graça de Deus.

O Papa Francisco tem sempre incentivado o diálogo ecumênico com as Igrejas Cristãs. Particularmente, em relação aos luteranos, entre os dias 31 de outubro e 1º de novembro do ano passado, realizou uma viagem apostólica à Suécia por ocasião da comemoração comum luterano-católica da Reforma. Na oração ecumênica na Catedral Luterana de Lund, ele afirmou: “Também nós devemos olhar, com amor e honestidade, para o nosso passado e reconhecer o erro e pedir perdão, só Deus é o juiz”. E concluiu: “Nós, luteranos e católicos, rezamos juntos nesta Catedral e estamos conscientes de que, sem Deus, nada podemos fazer; pedimos o seu auxílio para sermos membros vivos unidos a Ele, sempre carecidos da sua graça para podermos levar, juntos, a sua Palavra ao mundo, que tem necessidade da sua ternura e misericórdia” (31 de outubro de 2016).

Queridos irmãos diocesanos: acreditemos na força do movimento ecumênico capaz de suscitar em nós um processo de purificação da memória do passado para superarmos as divisões ocorridas na história do Cristianismo. Também a Igreja Católica precisa reconhecer que necessita de uma contínua reforma e renovação, pois somos santos e pecadores. Desde a minha chegada à Diocese de Jundiaí procurei incentivar os encontros periódicos entre católicos e cristãos de outras Igrejas Cristãs. Continuando o maravilhoso trabalho assumido por Dom Amaury Castanho, o 3º Bispo Diocesano, que tanto incentivou o Movimento de Fraternidade de Igrejas Cristãs (MOFIC), eu e um grupo de Presbíteros e Diáconos Permanentes da nossa Igreja temos nos reunido periodicamente com pastores e pastoras do CONPAS (Conselho dos Pastores de Jundiaí). O primeiro encontro desse grupo aconteceu no dia 2 de agosto de 2013 e desde então nos reunimos, alternadamente, em locais de ambas as partes, para orar e refletir sobre a Palavra de Deus, buscando sempre a nossa comunhão. Padre Antônio Ferreira da Silva, Pároco da Paróquia Santa Luzia, em Campo Limpo Paulista, e o Pastor Isaías Rezende Guimarães, Presidente do CONPAS, têm ajudado muito a coordenar o grupo. Fruto dessa união, foi organizada a Capelania Cristã Hospitalar no Hospital de Caridade São Vicente de Paulo. Realizamos também celebrações cristãs, como: o Encontro de Oração na Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos (18 de maio de 2015); a “Celebração pela Vida” com o gesto: “Abrace o São Vicente” (18 de dezembro de 2015), e mais recentemente, a Celebração Cristã pela Vida: “Abrace o Rio Tietê!”, em Pirapora do Bom Jesus (6 de junho de 2016). Para comemorar a Reforma Luterana, o grupo programou uma série de eventos (cf. pág. 6 desta edição do Jornal O Verbo).

O Decreto do Concílio sobre o Ecumenismo (“Unitatis Redintegratio” – “A reintegração da unidade”) termina afirmando que nesta busca de comunhão entre as Igrejas Cristãs, não devemos “por obstáculos aos caminhos da Providência; e que não se prejudiquem os futuros impulsos do Espírito Santo”. Pois a tarefa de “reconciliar todos os cristãos na unidade de uma só e única Igreja de Cristo excede as forças e a capacidade humana”. Por isso, coloquemos inteiramente a nossa esperança “na oração de Cristo pela Igreja, no amor do Pai para conosco e na virtude do Espírito Santo. ‘E a esperança não será confundida, pois o amor de Deus se derramou em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado’ (Rm 5,5)” (n. 24b). De fato, para quem crê no amor e na misericórdia de Deus, nada é impossível.

E a todos abençoo.

Dom Vicente Costa
Bispo Diocesano

bomba.jpg

– A Copa de 2026 com 3 sedes é uma boa?

Pela 1a vez, teremos uma Copa do Mundo contemplando todos os países de um único continente: oficializou-se uma candidatura das 3 nações que formam a América do Norte: México, EUA e Canadá!

Pelo gigantismo que se tornou o Mundial, se faz necessário um número grande de cidades-sedes. Mas não contrasta com as dimensões diminutas do Catar, em 2022?

Culturas diferentes (a árabe com rigor moderado dos catarianos) versus a disciplina americana (somada à farra dos mexicanos). Aliás, um dos entusiastas dessa candidatura é Donald Trump. E não é curioso que o próprio Trump que fala tanto de construção de um muro segregacionista, apoie a união com seus vizinhos?

A propósito: se a Copa de 2018 não sair, o torneio volta ao país da edição anterior. Portanto, que cessem urgente os atentados terroristas na Rússia! Já não bastasse o estrago que foi feito em 2014…

bomba.jpg

– A cáca que fez a United Airlines perder 1 bilhão em 24h

Tratar bem o cliente é fundamental no cotidiano de qualquer empresa, e impedir qualquer repercussão negativa é importante nesses dias de intensa atividade dos consumidores nas redes sociais. Digo isso pois: viram o passageiro que foi retirado à força de um avião da United Airlines?

Ocorreu excesso de passageiros (overbooking) e o rapaz foi convidado a sair da aeronave. Se recusando, retiraram-o até sair sangue, literalmente! No dia seguinte, as ações da United desvalorizaram em 1 BILHÃO DE DÓLARES!

Abaixo, extraído de:

http://g1.globo.com/economia/negocios/noticia/united-chega-a-perder-quase-us-1-bi-em-valor-de-mercado-apos-video-de-passageiro-arrastado.ghtml

UNITED CHEGA A PERDER QUASE US$ 1 BI EM VALOR DE MERCADO APÓS VÍDEO DE PASSAGEIRO ARRASTADO

As ações da United Continental Holdings, controladora da United Airlines, operam em queda nesta terça-feira (11) depois do episódio em que um passageiro da companhia aérea foi arrastado para fora de um voo nos Estados Unidos.

Pela manhã, as ações chegaram a cair 3%, levando a companhia a perder quase US$ 1 bilhão em valor de mercado desde o início da polêmica. À tarde, o ritmo da queda diminuiu e o papel fechou em queda de 1,13%.

Na véspera, quando o caso começou a ser divulgado, a empresa fechou o pregão avaliada em US$ 22,5 bilhões.

O vídeo mostrando o passageiro de um voo de Chicago para Louisville sendo removido à força do avião antes da decolagem disparou críticas ao redor do mundo contra a empresa. O clipe mostra três homens usando equipamentos e coletes de segurança falando com o passageiro sentado no avião. Depois de alguns segundos, um dos homens agarra o passageiro, que grita e é arrastado pelos braços para a frente do avião.

O passageiro que foi retirado à força de um avião por problema de overbooking foi identificado nesta terça-feira (11) pela imprensa americana como David Dao, de 69 anos. De acordo com o “Courier Journal”, o médico teve licença suspensa por fraude em receitas de substâncias controladas.

Segundo Tyler Bridges, um passageiro que estava no mesmo voo, o homem disse repetidamente que estava sendo discriminado porque era chinês.

Muitos usuários do Weibo, incluindo o comediante Joe Wong e o fundador da companhia de comércio eletrônico JD.com, Liu Qiangdong, defenderam boicote à United Airlines.

“Isso me lembra das experiências de pesadelo que tive as três vezes que viajei com a United Airlines”, disse Liu a seus mais de 3 milhões de seguidores. “O serviço da United é definitivamente o pior do mundo!”

Nos Estados Unidos, a revolta em mídias sociais continuava, com o incidente se mantendo pelo segundo dia seguinte entre os principais assuntos discutidos no Twitter.

O CEO da empresa, Oscar Munoz, disse que o passageiro retirado do voo apresentou comportamento “perturbador e beligerante” após ser solicitado a ceder seu lugar.

bomba.jpg

– A Lista de Fachin

Divulgada a lista do Ministro Relator da Operação Lava-Jato, Edson Fachin. Ao ter conhecimento dela, duas sensações:

Feliz, por ver que a impunidade não reinará;

Triste, por ver que a corrupção reina até então!

E para você, qual a sensação?

Veja a relação:

bomba.jpg

– O atentado envolvendo o jogo Borussia Dortmund x Mônaco

Na Alemanha, jogariam BVB x AS Monaco pela Liga dos Campeões da Europa. Entretanto, um atentado terrorista atingiu o ônibus que conduzia os atletas alemães durante o trajeto ao estádio. Bartra se machucou com estilhaços no braço.

A UEFA remarcou o jogo para 24 horas depois, e isso levou a questionamentos:

1- Certo, não se deve dar o braço a torcer aos terroristas e a vida deve continuar normalmente (pois modificar o dia-a-dia é o que eles querem);

2- Errado, não se tem condições morais/ psicológicas em se jogar devido ao fato, faltou sensibilidade.

Difícil decisão, não?

bomba.jpg

– Olá, 4a feira!

Como de costume, começando bem cedo as atividades do dia. Com “a cabeça no cooper”, vamos suar? Nossa foto-motivação:

bomba.jpg

Durante a corrida, pensando nas coisas do Alto. Hoje, pedindo a intercessão de Nossa Senhora de Guadalupe, Padroeira da América Latina. Nossa foto-meditação:

bomba.jpg

Pós-treino, alongando em meio as flores do jardim. Olha nossa rosa creme na foto-contemplação:

bomba.jpg

Por fim, indo trabalhar admirando o dia que clareia. Nossa foto-inspiração:

bomba.jpg

Ótima quarta-feira a todos.