– Son, da Coreia do Sul, e as lágrimas de tristeza e de alegria…

Extraído do twitter de: Ataque Futbolero (@AtaqueFutbolero):=

🔙 En Rusia 2018, quedó eliminado en grupos con Corea del Sur, lo que lo condenó al servicio militar obligatorio.

🔛 Hoy, 4 años después, dejó hasta el último suspiro para la clasificación a los Octavos de Qatar 2022.

Las lágrimas de tristeza y felicidad. Heung-Min Son. 🇰🇷❤️

Imagem

– Análise da Arbitragem de Camarões 1×0 Brasil.

Ótima arbitragem de Ismail Elfath. O árbitro dos EUA se posicionou muito bem em campo, correu bastante, e foi extremamente criterioso. Nenhum cartão em excesso ou com pouco rigor. Claro, por não ter lances polêmicos, a partida ajudou (embora foi um jogo extremamente faltoso: 28 faltas).

Números de Camarões x Brasil:

Em Cartões Amarelos-  5×2 (todos bem aplicados).

Em Cartões Vermelhos- 1×0 (correto, por 2º amarelo).

Em Faltas cometidas – 14×14 (o mais faltoso do jogo: Daniel Alves, 4 faltas).

Curiosidade – um único impedimento no jogo, sem necessidade de VAR (que ninguém lembrou da sua existência…)

Sobre o resultado, a derrota pode servir de algo positivo: tirar da cabeça dos atletas que “são imbatíveis”, “fazer descer do salto” e conscientizar-se de que é balela a história de que temos dois times competitivos.

Imagem extraída de Jovem Pan. com.

– Homens e Mulheres devem sempre ter idêntica remuneração.

Neste repost de Escola feminista, (extraído de: https://escolafeministacom.wordpress.com/2021/04/21/146/), uma discussão pertinente: como pode ainda existir diferença salarial entre homem e mulher nos cargos de trabalho de idêntica natureza?

Abaixo:

SALÁRIO IGUAL PARA TRABALHO IGUAL

Aqui no Brasil, o artigo sétimo, inciso trinta de nossa Constituição Federal de 1988 garante uma das mais antigas e principais reivindicações feministas: os salários iguais para homens e mulheres. O dito inciso proíbe diferenciação de salários, funções e critério de admissão em todos os trabalhos por motivo de discriminação de sexo.

Dra. Bertha Lutz, advogada e cientista brasileira, foi sufragista, líder da Federação Brasileira pelo Progresso Feminino, organizadora do Primeiro Congresso Internacional Feminista (Rio de Janeiro, 1922) e representante do Brasil no Ano Internacional da Mulher (Cidade do México, 1975). Graças a feministas como ela, desde a década de 1930 foram conquistados vários direitos na legislação – um dos mais fundamentais foi o princípio de salário igual para trabalho igual.

Apesar disso, como em todo o mundo, no Brasil há diferença entre o salário masculino (maior) e o feminino (menor), exceto no ambiente do funcionalismo público. As empresas discriminam, prejudicam as mulheres e não respeitam a lei magna, pagando-lhes salários inferiores e demitindo-as ou não as contratando por motivo de seu sexo.

Por isso, é necessário que o Estado reprima tanta injustiça, discriminação e preconceito: deve haver sanções para empresas machistas, que retiram da mulher a dignidade que ela lutou para conquistar. Essa proposta está presente no projeto de lei da Câmara número 130 de 2011 (PLC 130/2011), que impõe multa para empresas discriminadoras, multa essa que será recebida pela mulher trabalhadora como compensação financeira pelo prejuízo sofrido. O Senado aprovou o projeto e o re-enviou à Câmara dos Deputados, que em seu site está fazendo uma enquete para saber quantas pessoas apoiam o projeto de lei. Pedimos a todas as pessoas: participem! Sejam uma voz a favor da mulher e do direito de salário igual para trabalho igual.

Depois que a Câmara aprovar o PLC 130/2011, resta conquistar a sanção presidencial. Pedimos a quem está lendo este texto que, quando chegar o momento, peçam ao Presidente Bolsonaro por carta, e-mail, redes sociais ou outro meio que sancione a lei e garanta justiça para as mulheres. Pedimos às pessoas feministas (brasileiras e de outros países): vamos nos unir em prol da mulher, pois a revolução feminista é um lindo e promissor ideal.

Acima, foto do Primeiro Congresso Internacional Feminista, no Automóvel Club, Rio de Janeiro, 1922.

– O Dilema do Propósito: quais são os dois momentos mais importantes da vida?

Quando as coisas não têm sentido, é necessário investigá-las. Ou apenas vivenciá-las!

Veja esse tema extraído de Ariane Abdallah e David Cohen (me perdoem a falta de link, perdi a citação):

DILEMA DO PROPÓSITO

Quais são os dois momentos mais importantes da vida?”, perguntou o ancião Kampala, da etnia HADZA da Tanzânia.

O escritor e consultor americano RICHARD LEIZDER respondeu o que lhe pareceu óbvio: o momento em que você nasce e o momento em que você morre”.

“Bahhh!”, disse o ancião. “Você viaja de avião, eu nunca andei de avião, você chega até aqui de jipe, eu ando a pé, você dorme numa tenda, eu durmo ao lado da fogueira… e você não sabe a resposta para a pergunta mais básica de todas?

Leider, que viaja frequentemente para lugares distantes justamente para coletar elementos de sabedoria dos anciãos, perguntou: “Qual é a resposta?”

Do alto dos seus 98 anos, Kampala disse: “O primeiro momento você acertou, é quando você nasce. O segundo é quando você descobre por que nasceu“.

Selecta | Vida

Imagem extraída de: https://seeklogo.com/vector-logo/231403/live-free-and-dance

– Vestir-se Bem garante Emprego e Dinheiro!

Você gosta de se vestir bem?

Cientistas comportamentais comprovam: quem usa roupas de grife em entrevistas de emprego consegue melhores ofertas de trabalho!

(original em: http://is.gd/Br79U4)

TODO MUNDO DE OLHO EM VOCÊ

Por Edição Robson Viturino com Lelivaldo Marques Filho

Só pessoas superficiais não julgam pela aparência. Em busca de fundamentos científicos para essa provocação do escritor irlandês Oscar Wilde, dois pesquisadores saíram a campo e (como pouca pretensão é bobagem) concluíram que o poeta irlandês estava no caminho, mas poderia ter sido mais preciso. Na verdade, eles disseram, faltou ao autor de O Retrato de Dorian Gray dizer que o julgamento humano é muito marcado pelos símbolos de status carregados pelas pessoas.

O que poderia ser um desperdício de palavras para Wilde virou o ponto de partida dos cientistas comportamentais Rob M.A. Nelissen e Marijn H.C. Meijers, da Universidade de Tilburg, na Holanda. Para ir mais fundo nessa tese, eles organizaram uma série de experimentos para verificar em que medida a presença de um logotipo à mostra na roupa poderia influenciar as reações das pessoas. Os testes utilizaram modelos vestindo peças que ora ostentavam marcas de luxo, como Lacoste ou Ralph Lauren, ora traziam grifes menos prestigiadas e, por fim, não tinham nenhuma marca à vista.

Em um dos experimentos, voluntários assistiram a vídeos com várias versões da mesma entrevista de emprego. Embora a qualificação do candidato fosse a mesma, aquele que tinha a grife das roupas à mostra foi considerado o mais indicado para a vaga. Em seguida, os cientistas verificaram se essa tendência se mantinha no contato corpo a corpo. Colocaram então pessoas pedindo doações para a Fundação do Coração. “Alguns modelos vestiam uma camiseta polo Lacoste e outros uma camiseta polo sem logotipo. No final da tarde, os de Lacoste arrecadaram quase o dobro em relação aos seus colegas ‘sem marca’”, disse Meijers.

Segundo a hipótese dos cientistas holandeses, as raízes deste comportamento humano vêm de longe. São produto da competição natural, que leva os indivíduos a procurar elementos de diferenciação com o fim de impressionar os potenciais cônjuges.

O exemplo clássico utilizado pela biologia evolucionista para explicar esse mecanismo é a grandiosidade da cauda do pavão. Toda aquela exuberância existiria apenas para informar às fêmeas que o proprietário é, sim, muito saudável, tanto que pode despender tantos recursos em um apêndice sem função prática aparente. Para esses biólogos, a Humanidade usou a mesma estratégia ao longo do processo de seleção natural.

O curioso, dizem os pesquisadores, é que agora os seres humanos estariam aplicando em diversas situações essa técnica de aferição, que foi eficiente no passado para medir a saúde e a qualidade dos genes. Alguns estudiosos acreditam que esse “desvio” explicaria não só a preferência pelas grifes, mas também outros comportamentos baseados na troca de mensagens subliminares.

Oscar WildeEscritor irlandês (1854-1900), autor de clássicos como O Retrato de Dorian Gray, foi um dos expoentes da literatura do período vitoriano, no final do século 19. Por ser homossexual, foi preso e humilhado perante a sociedade

Imagem extraída de: https://medium.com/@fabioqueiroz/as-15-regras-para-homens-que-querem-se-vestir-bem-20651342ced8, por Fábio Queiroz.

– Esqueceram da Perseguição aos Católicos da Nicarágua?

Eventos como a Guerra da Rússia, Copa do Mundo e outros, tiram dos holofotes alguns problemas. Por exemplo: a perseguição dos religiosos católicos na ditadura de Daniel Ortega.

Faz 3 meses que o Bispo de Matagalpa, Dom Rolando Álvarez, está preso. O mundo não dá importância a isso?

Extraído de: https://pt.aleteia.org/2022/11/28/bispo-sequestrado-pelo-regime-da-nicaragua-fez-aniversario-neste-domingo/

BISPO SEQUESTRADO PELO REGIME DA NICARÁGUA FEZ ANIVERSÁRIO

O bispo da diocese de Matagalpa, Nicarágua, dom Rolando Álvarez, completou 56 anos de idade neste primeiro domingo do Advento. Perseguido pelo regime de Daniel Ortega, o prelado está em prisão domiciliar há mais de 3 meses, embora o regime defina a sua detenção ilegal como “proteção domiciliar”.

Imagem extraída do link acima

– Focus!

Uma borboleta resolveu fazer pose para ser fotografada. Se não fosse o capricho do foco, estaria camuflada!

Fotografia é um hobby que aprecio, e este clique deu prazer pela dificuldade em deixar a imagem nítida.

Obrigado, dona Natureza, pela generosa beleza.

#FOTOGRAFIAéNOSSOhobby

– O Pentelhésimo de Mauro Cézar é uma realidade que precisamos admitir!

Achei excelente o texto do Mauro Cézar Pereira, onde ele aborda a “justiça injusta do VAR”, criando o pentelhésimo como medida de correção! É uma verdade que precisamos admitir: o VAR está sendo “mais realista que o rei”.

Texto em: https://www.uol.com.br/esporte/futebol/colunas/mauro-cezar-pereira/2022/12/02/como-ferramenta-nociva-var-da-copa-do-mundo-cria-futebol-por-pentelhesimo.htm

Seu espaço no UOL em: https://www.uol.com.br/esporte/futebol/colunas/mauro-cezar-pereira

Seu Canal no YouTube em: https://www.youtube.com/c/maurocezar

COMO FERRAMENTA NOCIVA, VAR DA COPA DO MUNDO CRIA FUTEBOL POR PENTELHESIMO

Na quinta-feira o VAR da Copa do Mundo mostrou o quão nocivo pode ser para o futebol. Duas grandes decisões foram tomadas por questões mínimas, imperceptíveis, uma concedendo vantagem a quem dela enormemente se beneficiou, outra sem que houvesse qualquer benefício real a quem pela tecnologia foi punido.

Sim, no segundo gol do Japão sobre a Espanha, técnica e microscopicamente a bola NÃO saiu, mas na verdade ela SAIU. Sim, saiu. O jogador puxa para dentro do campo uma pelota que já estava fora dele, exceto por um pentelhésimo. Isso o beneficiou.

Não podemos ver o futebol dessa forma, pentelhésima, pois essa tecnologia não estará disponível em todos os jogos, o que causará mais distorções. O que vale hoje pode não valer amanhã. Um perigo para o futebol.

Fato: o Japão levou vantagem, pois a bola estava 99,999999999999% fora do campo. Já a Croácia foi prejudicada pela tecnologia. Seu atleta estava 0,00000000000001% impedido. Isso não deu a ele, na prática, benefício algum.

Mas o pênalti contra a Bélgica foi cancelado por esse pentelhésimo. Em suma: gol validado com a bola saindo quase que em sua totalidade, ficando um trecho microscópico dentro do campo, penalidade máxima anulada por uma diferença corporal que não gerou qualquer benefício.

Estamos diante da injustiça do VAR.

Imagem digitalizada do VAR em lance de decisão sobre pênalti no jogo entre Bélgica e Croácia na Copa do Mundo do Qatar. Imagem: Reprodução

– Em P&B, também fica bom!

E em preto-e-branco, o click também fica bacana!

Bonito, apesar da chuva que não tardará e virá

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#entardecer #sky #céu #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #landscapes #inspiração #mobgrafia #XôStress #nuvens #clouds

– A Insociabilidade pode fazer bem no trabalho?

Uma pesquisa curiosa: quanto menor a sociabilidade da pessoa ou quanto mais retirada for a moradia dela, maior é o indicativo de inteligência no trabalho!

Extraído de Época Negócios, Ed 111, Caderno Inteligência, pg 27

NÃO QUERO SER SOCIÁVEL

PARA ALGUÉM DE Q.I. ALTO, INTERAÇÃO COM OS OUTROS É PERDA DE TEMPO 

O inferno são os outros, decretou Jean-Paul Sartre em “Entre Quatro Paredes”, peça teatral de 1944. Mais de 70 anos depois, estudo de pesquisadores da London School of Economics e da Singapore Management University, publicado no British Journal of Psychology, parece reforçar a tese do pensador: embora tradicionalmente a socialização de grupos humanos tenha sido fundamental para a sobrevivência da espécie, os autores descobriram que, quanto mais densa a área habitada, menor é o grau de satisfação das pessoas – uma das causas óbvias, por exemplo, seriam as longas

distâncias entre a casa e o trabalho, percorridas em ruas congestionadas ou no transporte público lotado. Esta conclusão confirma estudos anteriores que detectaram o fenômeno do “gradiente de felicidade urbano-rural”: residentes em áreas rurais isoladas são mais felizes que habitantes de pequenas cidades, que por sua vez são mais felizes que os de cidades médias…

Entrevistando 15 mil pessoas entre 18 e 28 anos, a pesquisa revelou um dado interessante: QUANTO MAIOR O NÍVEL DE INTELIGÊNCIA DO ENTREVISTADO, MENOR É SEU GRAU DE INTERAÇÃO SOCIAL. Para essas pessoas, interações com os outros são perda de tempo que apenas as desviam de objetivos maiores, projetos ambiciosos ou estudos profundos, aumentando seu grau de insatisfação. Além disso, os mais inteligentes estariam mais habilitados a enfrentar os desafios impostos pelos novos tempos sociedade humana, como rápidas mudanças no mercado de trabalho ou na tecnologia da informação, dispensando a ajuda de outros.

Mas cuidado com o truque da insociabilidade forçada. Subordinados menos brilhantes muitas vezes se tornam mais frios e calculistas para parecer mais inteligentes do que são. Isso prejudica o ambiente no trabalho.

bomba.jpg

– Paulista FC e SAF, Parte II: o encaminhamento.

Na reunião da última 5ª feira, conheceu-se mais um pouco do investidor que deseja comprar a SAF do Paulista. Nada foi aprovado, apenas uma satisfação aos conselheiros foi promovida (e isso foi bom, pois como já abordamos, tal assunto requer envolvimento de muita gente e cuidados extremos (vide aqui: https://wp.me/p4RTuC-InC).

Da Magnata ao Campus Pelé (sem nos esquecermos do Milionário Monegasco representado pelo português Paulo Fernandes, que nunca existiu), gente simples e gente experiente “caiu no conto” (e uso essa expressão com tom ilustrativo, pois cuidados foram tomados e não foram suficientes). Assim, “prudência e caldo de galinha não fazem mal a ninguém”.

Pela distância e pelos meus compromissos profissionais (tive que me mudar de Jundiaí, e a rotina tem sido corrida), não consigo acompanhar profundamente o processo “SAF do Paulista”. Mas como torcedor, acho que algumas dúvidas surgem e deixo aqui algumas perguntas, para quem possa responder:

  • Vitor (não sei o nome completo dele por ignorância minha, se alguém quiser completar, deixe no post), citado por Fernando Drezza no seu texto no grupo do Galo no Facebook, é o investidor. Será a primeira experiência dele no negócio futebol, ou já teve outras? Digo isso pois os investidores de SAFs brasileiras já atuam no meio (John Textor do Botafogo é dono do Crystal Palace e de outros clubes europeus; Ronaldo chegou ao Cruzeiro sendo antes gestor do Valladolid-ESP; a 777 chega ao Vasco após trabalhar com o Gênova na Itália, e o City Group leva o Bahia tornando-o o 12º time do deu portfólio, entre outros casos). Ou o Paulista será o clube em que o novo investidor debutará?
  • Imagino que deverá chegar uma equipe de gestão profissional. Esses administradores serão conhecidos antes da assinatura do contrato, a fim de tranquilizar a torcida com bons nomes? Eles terão know-how em outras empreitadas no futebol? Saber quais serão essas pessoas, será muito interessante…
  • Os valores apresentados representarão quanto no investimento da equipe e na amortização das dívidas, em expectativa? Cito o Cruzeiro: Ronaldo injetará R$ 400 milhões em 10 anos por 90% da SAF, num clube que deve hoje R$ 532 milhões (dados da ESPN.com, dê um Google para conferir). Esses 400 mi não são para pagar dívidas, mas fazem parte de um orçamento de 40 milhões anuais para cada temporada, a fim de pagar salários e negociar atletas. A cada entrada / receita / dinheiro que “pingar na conta”, um percentual pequeno vai para o clube e a “bufunfa gorda para o Ronaldo”. Certamente, quando der os 10 anos de contrato, o Cruzeiro SAF estará na primeira divisão rentável, mas o Cruzeiro EC continuará endividado. Trocando em miúdos: a Raposa fez o negócio intermediado pela XP Investimentos para não fechar! Sendo assim: como será a conta comparativamente falando (percentual de SAF, de investimento anual no time, de entrada para o Paulista, e de outras nuances)?

Se tudo isso valer a pena, excelente! Sou defensor do futebol-empresa, das SAFs e de outras modalidades do futebol-business. Tenho acompanhado de perto o caso do Red Bull Bragantino (que não tem nada de SAF, a estratégia de gerenciamento é voltada para a divulgação do negócio, mais ou menos nos moldes da Parmalat, com a diferença de que o “dono do negócio” prioriza o marketing e ações de valorização da marca). Portanto, torço para uma parceria de sucesso ao nosso Galo. Mas, insisto, com todas as precauções necessárias, ouvindo pessoas dos diversos setores da sociedade, sem atropelos.

Por fim, a última pergunta: 

  • Quais serão as garantias / multas / fiador? A empresa que comprará a SAF do Paulista já existe, ou vai ser ainda montada? Nos casos citados acima, todos os empreendedores já estavam estabelecidos… De quanto será o capital social, e, talvez, um detalhe “bobinho”, mas que muitas vezes passa batido: a empresa estará no nome do próprio investidor, certo?

Se eu alugo uma casa, quando meu contrato com o inquilino acabar, espero que tudo o que foi acordado tenha sido cumprido e o imóvel esteja, no mínimo, igual. Se existir algum problema, que o fiador / seguro-fiança ou equivalente, seja acionado.

São perguntas normais para um negócio de longo prazo e importância como esse. E imagino que vários torcedores do Galo têm a mesma curiosidade. Não sou sócio, não tenho envolvimento político, mas… pago com meu pai há 38 anos as 3 cadeiras cativas (não tem nenhum ano em débito, e custam bem caro). Acho que eu tenho direito de, humildemente, perguntar.

ganhar dinheiro com futebol

Extraído de: https://arena22.com.br/blog/ganhar-dinheiro-com-futebol

– Labirintite e a perigosa combinação: Doces & Sal

Sofredores de Labirintite como eu! Eis que a culpa do nosso grande mal é o… cardápio!

A Revista Saúde traz uma ótima reportagem sobre coisas que devemos evitar: estimulantes, doces, chocolates, café, energéticos e sal (item que é novidade para mim).

Extraído de: http://saude.abril.com.br/edicoes/0339/nutricao/seu-cardapio-labirintite-633505.shtml

SEU CARDÁPIO E A LABIRINTITE

Por Thaís Manarini

Com ajustes na alimentação, é possível driblar as crises típicas desse problema que interfere no equilíbrio e na qualidade de vida de uma porção de gente

De repente parece que os pés perdem o apoio e o mundo gira, deixando o corpo desorientado no espaço. Não raro a tontura é acompanhada de um zumbido chato, surdez, náuseas, vômito, suor frio e palpitações. Para quem tem labirintite, como chamamos os distúrbios que acometem o labirinto, uma estrutura dentro da orelha, esses sintomas são familiares. E não é difícil entender por quê. Afinal, é nesse órgão que estão localizados os responsáveis por reger nossos centros de equilíbrio e audição. Logo, quando seu funcionamento é prejudicado, essas funções entram em pane, resultando nos infortúnios descritos acima.

A história complica um pouco na hora de apontar suas causas. Afinal, a lista é extensa: de doenças vasculares a disfunções hormonais, mais de 300 encrencas podem afetar o labirinto. “Na maioria das vezes os problemas ali são a campainha de alerta, e não o incêndio”, avisa Arnaldo Guilherme, otorrinolaringologista da Universidade Federal de São Paulo. Sendo assim, além de investigar o motivo do fogaréu, faz-se necessário controlá-lo para livrar o órgão de enrascadas. E, para isso, é bom ficar de olho em um fator pouco comentado: a alimentação.

Nesse quesito, um dos principais inimigos do ouvido interno é o açúcar, escondido não só em guloseimas como chocolate, sorvete e bolachas recheadas como também em pães, tortas, bolos e massas feitos com farinha refinada. “Quando o indivíduo tem alterações na maneira de processar os carboidratos, ingerir muito açúcar pode interferir nas estruturas do labirinto, fazendo com que ele mande mensagens erradas ao cérebro”, conta o otorrino Ítalo Medeiros, do Hospital das Clínicas de São Paulo.

Para saborear uma sobremesa sem riscos, o jeito é apostar no consumo de frutas como banana, abacaxi, maçã e pera. “Quem quiser um prato mais elaborado pode levá-las ao forno com um pouco de canela”, sugere a nutricionista Roseli Rossi, da clínica Equilíbrio Nutricional, na capital paulista. E, no momento de se entregar às massas, o ideal é optar pelas integrais, já que suas fibras promovem uma absorção mais lenta da glicose.

O sal não fica atrás quando se fala nos perturbadores do labirinto, já que está relacionado ao aumento da pressão nos vasos. “Isso dificulta a irrigação e a chegada de nutrientes à parte interna da orelha”, explica Guilherme. O primeiro passo para brecar esse engarrafamento é trocar o condimento por temperos naturais, como alecrim, cebolinha, sálvia e salsinha. Depois, é preciso aprender a dizer não aos alimentos ricos no ingrediente, entre os quais estão os salgadinhos, empanados, sopas prontas e lanches de fast food, e dar preferência a opções mais saudáveis, como biscoitos com pouco sal e sanduíches cheios de vegetais.

A lista de itens que merecem atenção no cardápio de quem tem episódios de vertigem não para na dupla sal e açúcar. Segundo Rita de Cássia Guimarães, otoneurologista da Universidade Federal do Paraná, é fundamental evitar o consumo de alimentos que estimulem demais o labirinto, como a cafeína presente no café e nos refrigerantes, especialmente naqueles à base de cola, e a teína encontrada nos chás de plantas e ervas, sem contar o chimarrão.

Abdicar do cafezinho de uma hora para a outra não é tarefa fácil. Com isso, sua versão descafeinada até pode ser uma alternativa, ainda assim apenas nos períodos em que as crises estiverem controladas. Isso porque mesmo ela tem doses menores de cafeína. “Durante o tratamento, é melhor cortar de vez a substância”, frisa Medeiros. Nesses momentos, a recomendação é investir em chás de frutas. Já para ocupar o lugar dos refrigerantes, não tem conversa: a água de coco e os sucos naturais são os melhores candidatos.

Na turma dos excitantes labirínticos, é impossível deixar de mencionar as bebidas alcoólicas. “Elas podem causar uma intoxicação aguda e, assim, favorecer o aumento na densidade dos líquidos labirínticos. O resultado disso são vertigens agudas e intensas, vômitos e problemas na coordenação motora e nos reflexos”, explica Rita. Portanto, caro leitor que vez ou outra vê tudo rodopiar, na próxima happy hour com o pessoal do escritório, uma ótima pedida para driblar a zonzeira é tomar coquetéis e cerveja sem álcool em vez de um chope ou uma caipirinha — o gosto não é o mesmo, mas pelo menos o copo não fica vazio.

Vale deixar claro que os cuidados para se safar dos surtos de labirintite não ficam restritos à avaliação cautelosa daquilo que vai à mesa. Cultivar outros hábitos saudáveis é igualmente importante no combate às tonturas. Entre eles, os especialistas destacam aquele que é quase um mantra: comer a cada três horas. “O labirinto precisa de um aporte constante de glicose e oxigênio para exercer suas funções. Ficar de jejum, portanto, não é uma boa ideia”, comenta a nutricionista Roseli Rossi. Outra indicação clássica que não deve ser ignorada por quem tem o problema é hidratar- se com aproximadamente 2 litros de água por dia. “Ela é essencial para todas as reações biológicas que ocorrem no corpo”, diz a nutricionista funcional e personal diet Luciana Harfenist, do Rio de Janeiro.

Para completar, procure ficar longe do tabaco. O vício, como você já deve estar cansado de ouvir, só tende a lesionar o organismo. E para quem sempre vê o mundo girar a história é ainda pior: “Por causa da nicotina e de uma série de outras substâncias, o cigarro mostra-se tóxico para o labirinto”, conta a otoneurologista Rita Guimarães. Enfim, zelar por esse órgão não só torna os episódios de vertigem menos frequentes como também garante uma saúde de ferro.

Estrutura delicada…

Segundo Rita de Cássia Guimarães, otoneurologista da Universidade Federal do Paraná, o labirinto possui uma irrigação sanguínea peculiar, proveniente de um único ramo arterial. Dessa forma, a nutrição inadequada das células presentes na região podem facilitar o desenvolvimento de doenças labirintíticas.

Se o problema é sintoma…

Na maioria das vezes o labirinto só entra em parafuso por causa de doenças já instaladas no organismo. Conheça as principais e não dê bobeira

Hipertensão…

O aperto nas artérias dificulta a chegada de sangue e nutrientes à orelha interna. A consequência, em longo prazo, pode ser a labirintite.

Hipotireoidismo…

Quando o ritmo de trabalho da glândula tireoide diminui, o organismo todo sofre com a falta de energia. Inclusive o labirinto.

Colesterol e triglicérides elevados…

Eles deixam o sangue mais espesso e, como os vasos próximos ao ouvido são fininhos, a circulação na área fica congestionada.

Diabete…

O sobe e desce de açúcar no sangue é capaz de atrapalhar as tarefas desempenhadas pelo labirinto. Aí o sinal de alerta é a tontura.

Resultado de imagem para labirintite

Imagem extraída da Web, autoria desconhecida.

– Natal Comercial versus Natal Verdadeiro!

Sobre o Natal, escreveu certo dia o escritor e novelista Walcyr Carrasco:

Dezembro é o mês da síndrome natalina, aquela obrigação de exalar felicidade. Dá para se libertar dela?

Você que gosta do Natal, me desculpe, mas concordo com o Walcyr. Celebrar e ser feliz deve ser todo dia; reunir os amigos e a família, sempre. E, muitas vezes, escolhemos uma data para nos juntarmos com pessoas que às vezes nem mais convivem conosco ou que não temos afinidade. Surgem os sorrisos amarelos e a necessidade de se gastar com presentes.

Ora, temos que presentear o ano inteiro? Aniversário, Dia das Crianças, Natal, Páscoa, dia disso e daquilo…

Sem ser hipócrita: clima natalino é diferente de clima comercial. DETESTO ESSA ÉPOCA DO ANO (me referindo à necessidade de gastos como obrigação e vaidade), com as ruas lotadas e pessoas histéricas comprando e se estressando.

Natal, pra mim, é tempo de relembrar o nascimento de Cristo, seus motivos de vir ao mundo (para nos salvar) e a necessidade de buscarmos a conversão pessoal (que deve ser diária, não só no final de ano). Papai Noel é só um personagem bem pequeno, e que os mais estudiosos sabem, foi criado pela Coca-Cola para campanhas de marketing no final do ano nos EUA há muito tempo atrás.

O tempo do Natal deve ser festa religiosa, não desespero comercial. Nossos bolsos que o digam em janeiro…

Imagem relacionada

– Céu impecável!

Agora: 6ª feira, 10h30: e o infinito continua lindo!

Como eu gosto de clicar a natureza…

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#sky #céu #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #landscapes #inspiração #mobgrafia #XôStress #nuvens #clouds

– Que moral, Wilton Sampaio!

Wilton Pereira Sampaio estará em seu 3º jogo pela Copa do Mundo, o 2º da Holanda (HOL x EUA, pela 2ª fase).

Dificilmente a FIFA repete um árbitro com mesma Seleção em tão pouco tempo. Isso mostra que Colina e Bussaca gostaram dele, e que, se der uma “zebra” com o Brasil e o Escrete Canarinho cair fora, Wilton terá boas chances de ir a uma Final.

Feliz deve estar Daniel Sielbert, árbitro da Alemanha, já que seu país caiu fora do Mundial e ele tem as portas escancaradas à frente, rumo ao dia 18, junto com o italiano Daniele Orsato.

Árbitro Wilton Pereira Sampaio - Alessandra Torres/AGIF

Imagem: Alessandra Torres/AGIF

 

– “Strange World” mostra que as crianças querem o “simples”.

Politizar, sexualizar ou polemizar produções infantis não é o correto. Criança não quer pautas adultas, e ao colocar isso em “Strange World”, a Disney fracassou (e aqui não tem nada de homofobia ou algo que o valha, mas sim questões de mercado e educação).

Abaixo, extraído de: https://revistaoeste.com/mundo/animacao-da-disney-com-romance-adolescente-gay-fracassa-na-estreia/

ANIMAÇÃO DA DISNEY COM ROMANCE ADOLESCENTE GAY FRACASSA NA ESTREIA

Venda de ingressos de Strange World já é considerada como uma das piores em fins de semana de lançamento de animações do estúdio

A mais recente animação da Disney, Strange World (Mundo Estranho), cujo enredo incluiu um romance adolescente gay, estreou na quarta-feira 23, nos Estados Unidos, com um fracasso nas bilheterias. No primeiro dia de exibição, as vendas de ingressos chegaram a US$ 4,2 milhões, um valor muito aquém do esperado pelo estúdio. Em 2021, quando Encanto foi lançado no Feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, a arrecadação do primeiro dia foi de US$ 7,5 milhões. E Encanto tinha sido uma das piores estreias da Disney.

Nos dias seguintes do feriado, o fracasso de Strange World se confirmou. Exibido em quase 4,2 mil salas norte-americanas, o filme arrecadou US 18,6 milhões. A expectativa inicial da Disney era faturar entre US$ 30 milhões e US$ 40 milhões nos cinco primeiro dias de exibição

Segundo a imprensa norte-americana, a venda de ingressos inaugurais para Strange World já é considerada como um dos piores fins de semana de abertura da Disney nos tempos modernos. “É um resultado terrível para a aventura animada com orçamento de US$ 180 milhões”, escreveu Brent Lang, da Variety, observando que o último filme de animação da Disney no Dia de Ação de Graças, Encanto, foi considerado uma decepção, depois de arrecadar US$ 40,3 milhões no fim de semana prolongado.

A Disney afastou muitos fãs no início deste ano, quando apresentou um beijo lésbico em Lightyear, o último capítulo de sua franquia Toy Story, que arrecadou apenas US$ 51 milhões na primeira semana de estreia.

Strange World conta a história do adolescente gay Ethan, dublado por Jaboukie Young-White, que tem o apoio de seus amorosos pais birraciais, Searcher (Jake Gyllenhaal) e Meridian (Gabrielle Union). A família rejeita sua lendária herança como exploradores da fazenda, mas acaba voltando para os negócios da família para caçar o pai de Searcher, Jaeger (Dennis Quaid), que desapareceu quando ele era criança. Sua busca, auxiliada por seu cachorro deficiente, os leva a Avalonia, um mundo estranho com um ecossistema frágil. Ethan luta para superar sua timidez em torno de seu interesse amoroso, um garoto chamado Diazo.

O site Daily Wire ressaltou que, além de fracassar nas bilheterias, “Strange World não mantém a tradição de sucesso da animação da Disney”. Ele ganhou uma classificação CinemaScore de B, a classificação mais baixa de todos os tempos para um filme de animação da Disney. Todo filme de animação da Disney, desde A Bela e a Fera, recebeu algum tipo de nota A, de A+ a A-.

As ações da Disney caíram mais de 33% no ano passado, o que também pode ter sido influenciado pela crise global, mas especialmente pela forma com que a empresa tem incluído ideologia de gênero em seus filmes e em suas políticas internas de recursos humanos.

No domingo 19, a empresa anunciou a demissão do presidente-executivo Bob Chapek, contratado havia dois anos e que deu impulso à política woke na empresa. No lugar dele, o estúdio recontratou Bob Iger, que foi o CEO da empresa durante 15 anos, até 2020.

'Strange World' vendeu menos ingressos que outras 'decepções', como 'Encanto', em 2021 | Foto: Reprodução/YouTube

‘Strange World’ vendeu menos ingressos que outras ‘decepções’, como ‘Encanto’, em 2021 | Foto: Reprodução/YouTube

– Apareceu!

Olhe aí o sol dando seu “alô”!

Que ele ilumine a nossa jornada 👊🏻.

📸 #FOTOGRAFIAéNOSSOhobby
#amanhecer #morning #sol #sun #sky #céu #natureza #horizonte #fotografia #paisagem #landscapes #inspiração #mobgrafia #XôStress #nuvens #clouds #BragançaPaulista

– Conheça o árbitro de Camarões x Brasil!

Sobre a arbitragem da Copa do Mundo para o jogo do Brasil hoje, diante de Camarões,

em: https://www.youtube.com/watch?v=wHFvpCmqf5U

ou no texto em: https://pergunteaoarbitro.wordpress.com/2022/11/30/analise-pre-jogo-da-arbitragem-para-camaroes-x-brasil/