– A missão da nova Comissão de Arbitragem da CBF: não permitir gritas e teorias da conspiração na reta final do Brasileirão.

Já é sabido que Ednaldo Rodrigues, o atual presidente da CBF, estuda um nome impactante para dirigir a Comissão de Árbitros. Especula-se Arnaldo César Coelho (que já recusou um convite anterior, dito por ele mesmo) e outros nomes de ex-árbitros da FIFA. 

Por enquanto, Alício Pena Júnior terá a missão de escalar árbitros e tocar a pasta até o término do Brasileirão (e se conseguir acalmar os ânimos dos cartolas dos clubes, poderá passar de interino para efetivo, dependendo das recusas de outros nomes). 

Também já se sabe que foi pedido pelo presidente da CBF uma espécie de “mutirão” dos dirigentes da arbitragem para que o Campeonato termine sem tantas queixas. Sérgio Correa da Silva, o “homem forte do VAR”, trabalhará conjunta e informalmente com Alício. Aliás: reclama-se da arbitragem, e demite-se o chefe dos árbitros. Reclama-se do VAR, e não se demite o chefe do VAR. Sobrou somente para o Gaciba e isso resolve todos os problemas?

A grande missão agora é: evitar teorias conspiratórias, que surgirão (e já surgem) aos montes – especialmente na luta contra o rebaixamento (para a luta pelo título, o Flamengo já se pronunciou que não quer mais árbitros mineiros em seus jogos, por medo de erros que beneficiassem o Atlético Mineiro – vide o discurso dos rubro-negros semanas atrás).

Por exemplo: o Grêmio e o Bahia lutam para fugir do rebaixamento contra São Paulo e Santos. No jogo dos gaúchos frente ao América-MG, está escalado o paulista Flávio Rodrigues de Souza, que terá que apitar impecavelmente, pois qualquer erro contrário aos interesses do Imortal, surgirá a queixa de que árbitro paulista está ajudando times paulistas a mando da sua federação (eu condeno esse tipo de fala, desacredito e acho uma mera desculpa esfarrapada). Vide a questão do Bahia: o bom árbitro paulista Vinícius Dias Gonçalves errou feio contra os baianos e inevitavelmente se especulou essa situação de favorecimento (que insisto: não acredito). Ou até mesmo o erro de Raphael Claus no clássico de domingo, estando 0x0, que entendeu movimento antinatural do cotovelo de Dudu e anulou o gol contra o Santos (e que nada adiantou, pois o Palmeiras tinha um time melhor).

Insisto mais uma vez: não creio nessas teorias conspiratórias, acredito na honestidade dos árbitros, mas se sou Alício e sua tropa de apoio, evito colocar o “bumbum na janela”, não escalando árbitro paulista em jogo envolvendo clube que está lutando contra o rebaixamento – pois como os erros são numerosos nesse ano, qualquer deslize pode criar na cabeça do torcedor mais apaixonado uma narrativa perigosa.

Gaciba demitido sumariamente. Queria editar áudios entre VAR e árbitros

Leonardo Gaciba, o ex-dirigente da arbitragem. Imagem extraída de: https://esportes.r7.com/prisma/cosme-rimoli/mesmo-com-demissao-de-gaciba-cbf-nao-cogita-nao-quer-arbitros-profissionais-no-brasil-13112021 (Foto: LUCAS FIGUEIREDO/CBF)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.