– E não há indignação contra a ditadura cubana no Brasil?

Desde que aconteceu a Revolução Cubana, há adoradores e revoltos contra o sistema comunista da Ilha. Da família Castro, passando pelo atual presidente Miguel Díaz-Canel, a verdade é que a liberdade de expressão deixou de existir.

Sou contra qualquer tipo de regime ditatorial (não importa a ideologia), e me pesa ver que os protestos do povo cubano, que cada vez mais se levanta e clama por democracia, são ignorados por parte dos que ainda, depois de tudo, idolatram Fidel Castro e seus seguidores aqui no Brasil.

Em particular, cadê Gleise Hoffmann, Lula, Marcelo Freixo, Rui Falcão e outros que insistem em aplaudir tudo o que ocorre em Cuba?

E se fosse aqui no Brasil – onde não existisse alimento à vontade, sem acesso à livre internet e proibição de manifestação contrária? Sem contar, logicamente, com outras barbaridades e direitos ignorados (sem bem que temos muitos problemas também – mas felizmente há democracia).

Por demagogia, essas pessoas se calam. É muita hipocrisia...

Presidente de Cuba repudia 'agressividade' dos EUA e defende médicos |  Jovem Pan

– Díaz-Canel começou como os Castros em Cuba

O novo ditador cubano Miguel Díaz-Canel mostrou que o regime comunista não vai amolecer. Em seus primeiros dias no poder:

1- Prendeu 9 integrantes do grupo oposicionista ao Partido Comunista, o “Damas de Branco”;

2- Confirmou que “a censura da Internet é necessária”,sendo que apenas 1/3 da população tem acesso à Rede Mundial de Computadores;

3- Fechou sites “capitalistas, como o OnCuba.

Será que a esperança de abertura da ilha se dissipará? Miguel Díaz-Canel se tornará um “novo membro da família Castro” no Governo ou terá a coragem reformista de Gorbatchov (que implantou a Perestroika e a Glasnot)? Aliás, nunca me esqueci dos livros de história, onde o líder da União Soviética, com sua careca e mancha na cabeça inconfundíveis, era dito como alguém que seria preponderante a abertura econômica e política do império que ruía.

De fato, foi mesmo!

bomba.jpg

– Fidel Castro e o espanto / encanto com a Web

Fidel Castro, que se foi há pouco tempo, descobriu a Internet somente em 2010. E quando o fez, disse:

Estamos diante da arma mais poderosa que já existiu: a comunicação”.

Para a maioria dos cidadãos do mundo desenvolvido (e dos países em desenvolvimento também), isso é uma realidade. E para que a comunicação seja sempre plena, deve existir liberdade de expressão e democracia (coisas que não existem em Cuba, na China ou Coréia do Norte).

Deve ser por tal motivo o “pé atrás” de Fidel? Permitir comunicação sem censura seria sinônimo da queda da ditadura em Havana?

bomba.jpg

– Fidel morreu. Sorte do povo cubano!

Como a maioria dos cidadãos do mundo, nunca fui em Cuba, mas já li muito sobre “a ilha de Fidel”.

Para alguns, um revolucionário. Para muitos, um tirano.

Qualquer ditador é um criminoso, e não é porque morreu que Fidel Castro deixa de ser um bandido. Uma pessoa que tirou a liberdade de seus cidadãos, controlou a vida das pessoas e impediu a saída dos cubanos para outros destinos. Classificar como?

Não venha me dizer que a Saúde e Educação de Cuba são exemplares. Elas foram exemplares quando tiveram muito apoio da falida e também repressiva União Soviética.

Para o bem do pequeno país, um dos Castros se foi. Que se recorde que ele não irá mais para a suntuosa e paradisíaca praia onde mantinha uma mansão à beira-mar, enquanto o povo, faminto e sedento de livre arbítrio, reclamava da opressão.

povo cubano festeja a maior chance de democracia nesse momento.

bomba.jpg

– Cuba sem a Família Castro?

Leio que José “Pepe” Mujica, o ex-presidente uruguaio que foi marcado pela sinceridade e simplicidade (e que um dia disse que Lula havia lhe confidenciado preocupação com as investigações contra corrupção), disse em entrevista que conversou com Raul Castro, que lhe avisou: “está velho e vai deixar o poder”!

Sinceramente? Nasci vendo a ilha sendo governada por Fidel Castro. E imaginá-la sem o Castrismo é incrível.

Que vá embora logo, e que seu sucessor abra a democracia o mais breve possível!

bomba.jpg

– Papa põe o Dedo na Ferida em Cuba

Parabéns ao Papa Bento XVI pela coragem de criticar a ditadura marxista-castrista em plena Havana!

É essa coragem que se espera de um líder mundial pela paz. Nada de discursos à distancia, mas sim proclamação da necessidade de mudança e respeito aos Direitos Humanos cutucando o problema in loco, ou seja, estando em Cuba!

E há um sem-número de políticos brasileiros que idolatram a ilha de Fidel e seus mandatários…

– Dilma em Cuba

Dilma Roussef disse que:

Direitos Humanos só podem ser discutidos multilateralmente (…) todos violam os direitos humanos

E essa verdade é para ser aceita passivamente? Claro que não: uns violam mais, outros menos. E Cuba, que indubitavelmente viola bastante, foi poupada no discurso da presidente.

Aliás, como esses caras gostam de Cuba, hein? Ninguém do Governo Brasileiro fala que lá é uma ditadura? A quem interessa tal laço de amizade tão íntimo com um país pequeno, falido e comunista?

Deveríamos gastar tempo, recursos e fala com coisas mais úteis.