– A 4a divisão da FPF vê nascer uma revolta dos clubes por conta dos protocolos da pandemia e seus gastos.

Se o “custo-Covid” é alto para um time de futebol jogar na Primeira Divisão, imagine para as equipes mais humildes?

Um exemplo disso: a possível rebelião dos clubes da 4a divisão de São Paulo, reclamando das exigências da FPF para realizar o certame de 2020.

Abaixo, extraído de: https://www.esportejundiai.com/2020/08/times-da-bezinha-divulgam-manifesto.html

TIMES DA “BEZINHA” DIVULGAM MANIFESTO CONTESTANDO AS EXIGÊNCIAS DA FPF

Por Thiago Batista de Olim

Algumas exigências para a disputa do Campeonato Paulista da Segunda Divisão Sub-23 deste ano, a popular ‘Bezinha’, publicadas pela Federação Paulista de Futebol em circular enviada na última sexta-feira (21), não foram bem digeridas por alguns clubes que pretendem disputar a competição. Por conta de custos, 21 agremiações assinaram um manifesto, publicado no sábado (22) contra alguma dessas diretrizes.

Rio Branco de Americana, Araçatuba, Andradina, Matonense, Mogi Mirim, União Barbarense, Brasilis, Itapirense, Independente de Limeira, Grêmio Prudente, Tanabi, Vocem, Tupã, Oswaldo Cruz, Taquaritinga, América de São José do Rio Preto, Manthiqueira, Osasco FC, Mauá FC, Mauaense e União Suzano foram os signatários da carta, que contesta, principalmente, a cessão apenas de dois lotes com 38 testes de PCR, para covid-19, e a obrigação dos jogadores terem que trocar os uniformes durante o intervalo das partidas.

Sobre a questão dos testes, os clubes alegam que não terão verba para adquirir mais testes do que os dois lotes cedidos, pois eles terão que ser feitos semanalmente. “Hoje cerca de 80% não teriam condições de arcar com essas despesas de testes semanais, numa pesquisa rápida, em caso de 35 testes semanais, o custo chegaria a R$ 7.000,00 (sete mil reais) por semana, os clubes tem direito a cota, afinal, somos igualmente como os clubes da série A1, A2 e A3, filiados a Federação, cumpridores dos nossos deveres como federados, logo temos os mesmos direitos, ou estamos errados quanto a isso?”, diz o manifesto.

“Então como temos direito a essa cota, porque essa respeitada instituição que é a Federação Paulista de Futebol, ao invés de passar a cota integral aos clubes, não custeia os testes e caso ainda sobre algo repasse aos clubes no final da competição? Isso com certeza ajudariam os clubes a participar da competição, e fortaleceria ainda mais o futebol no interior do estado, afinal isso é uma das premissas da federação, o crescimento e fortalecimento do futebol em todo o estado, assim como a liberação esse ano para os times que quiserem disputar o campeonato com o time sub-20, poderem disputar sem a necessidade de profissionalizar o atleta (como amador com menos de 20 anos), isso também tornaria a competição mais viável aos times, ainda mais observando que esse ano não terá o Sub20 da Segunda Divisão”, completa a carta.

Os clubes deixam claro que os itens do protocolo são coerentes e necessários, porém a da troca de uniformes pode causar problema às equipes. “Ora, se todos os atletas, comissão técnica e envolvidos no evento estão testados e comprovadamente não estão contaminados, qual a necessidade dessa troca? Muitos times possuem apenas um jogo de uniforme número 1 e um jogo de uniforme número 2, teremos dois jogos por semana, acredito que isso poderia ser revisto”, diz o documento.

Além destes itens, o manifesto também fala de como as agremiações vão poder confirmar a participação antes de saberem do formato da competição. “Outro ponto é o fato de que os times precisam confirmar a participação sem saber os moldes do campeonato, fórmula de disputa, valores de cota. Primeiramente, lembramos que pelo estatuto do torcedor, o arbitral realizado no inicio do ano ainda está válido, já que a Federação Paulista emitiu um oficio apenas suspendendo as competições, mas não um documento cancelando aquele arbitral, dito isso porque não marcamos uma vídeo conferência no dia 25/08 podendo ser chamada de “pré-arbitral” onde os 40 times ainda dispostos a disputar o campeonato (já que Santacruzense e São Carlos já informaram que não irão disputar) ficariam sabendo essas informações necessárias para a tomada de decisão de participar ou não, no dia 26/08 enviariam o oficio confirmando a participação, e na data marcada 27/08 aí sim, participariam somente os times que com todas as informações necessárias em mãos decidiram disputar a competição”, relata o documento. As agremiações ressaltam a importância da FPF e acreditam que podem chegar a um acerto.

Por Redação Esporte Jundiaí – com informações do site O Curioso Futebol

Maratona de jogos na volta do futebol expõe risco de lesões e ...

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.