– O erro do árbitro em “Flamengo X Santos” ocorreu ou não?

Ontem, o árbitro Francisco Carlos do Nascimento (o “Chicão de Alagoas”) cometeu um grave erro na partida Flamengo X Santos, no Engenhão, ao anotar um pênalti inexistente e decisivo ao time da Gávea.

 

Repare que nesse link do Globoesporte.com (http://globoesporte.globo.com/futebol/times/santos/)  aos 08m27s do vídeo, Gerson Magrão vem por trás e toca com o pé direito a bola, quando Ibson tinha a posse. O santista não atinge o pé direito do flamenguista. Portanto lance limpo, não-faltoso.

 

Na disputa de bola, não foi pênalti. Uma hipótese é que o árbitro poderia crer que o pé esquerdo do jogador do Santos tenha tocado no pé esquerdo do adversário (lance envolvendo o contrapé). Ledo engano, pois a imagem mostra claramente que o jogador havia, na disputa da jogada, aberto a perna mais do que podia e é justamente a perna esquerda do flamenguista quem toca a perna esquerda do santista!

 

De quem foi o erro maior: do árbitro, que marcou incontinente a penalidade (nem titubeou, sendo o lance em seu lado cego) ou do árbitro adicional, que estava em frente a jogada e não o avisou do equívoco (crendo que esse se omitiu)?

 

Deixe seu comentário:

– O Erro de Flamengo X Santos

Ontem, o árbitro Francisco Carlos do Nascimento (o “Chicão de Alagoas”) cometeu um grave erro na partida Flamengo X Santos, no Engenhão, ao anotar um pênalti inexistente e decisivo ao time da Gávea.

Repare que nesse link do Globoesporte.com (http://globoesporte.globo.com/futebol/times/santos/)  aos 08m27s do vídeo, Gerson Magrão vem por trás e toca com o pé direito a bola, quando Ibson tinha a posse. O santista não atinge o pé direito do flamenguista. Portanto lance limpo, não-faltoso.

Na disputa de bola, não foi pênalti. Uma hipótese é que o árbitro poderia crer que o pé esquerdo do jogador do Santos tenha tocado no pé esquerdo do adversário (lance envolvendo o contrapé). Ledo engano, pois a imagem mostra claramente que o jogador havia, na disputa da jogada, aberto a perna mais do que podia e é justamente a perna esquerda do flamenguista quem toca a perna esquerda do santista!

De quem foi o erro maior: do árbitro, que marcou incontinente a penalidade (nem titubeou, sendo o lance em seu lado cego) ou do árbitro adicional, que estava em frente a jogada e não o avisou do equívoco (crendo que esse se omitiu)?

Deixe seu comentário:

– 3 Grandes Provocadores dos Árbitros na Rodada do Final de Semana

De tanto chiarem contra a arbitragem, São Paulo, Palmeiras e Santos podem estar dando tiros no próprio pé. Valem algumas observações e o questionamento: Quem é o mais prejudicado (se é que ele existe)?

1) O cabeça-quente tricolor

Dias atrás, escrevemos no blog do Portal Bom Dia / Diário de SP sobre os cartões amarelos recebidos por Luís Fabiano, atacante do SPFC (releia em: http://www.redebomdia.com.br/blog/detalhe/8630/Os+Cartoes+de+Luis+Fabiano+e+a+Faixa+de+Capitao).

Ontem, após o término da 5ª rodada, o artilheiro sãopaulino atingiu uma marca impressionante: em 5 rodadas do Brasileirão, jogou 4 partidas e recebeu 5 cartões (4 Amarelos e 1 Vermelho, média de 1,25 cartão/jogo). Todos evitáveis.

Luís Fabiano sempre foi marcado por cartões bobos quando jogava no Brasil. Porém, seus gols sempre compensaram o destempero emocional. Além de desfalcar o time na próxima rodada, o “Fabuloso” criou um clima ruim para os próximos jogos. Ontem, infantilmente quase pediu para o árbitro Elmo Resende expulsá-lo.

2) O velho-chato palmeirense

Felipão preferiu culpar a arbitragem ao invés de assumir os erros de sua equipe. Perceberam que Luís Felipe Scolari, ao se emudecer perante os microfones dos jornalistas em protesto ao árbitro, acaba usando o mesmo e velho expediente de outros tantos rodados treineiros: o de desviar o foco das falhas e pressionar pré-jogo o árbitro da partida seguinte? (e olha que o árbitro foi Leandro Pedro Vuaden, que apitará o jogo de volta da Libertadores entre Corinthians X Santos).

Dessa vez, criou-se a modalidade de reclamar sem nada falar…

3) O novo-chorão santista

Se a moda é chororô dos dirigentes, o que dizer do Santos FC? Depois do até então irrepreensível presidente Luiz Álvaro ter pisado na bola ao culpar a CBF pela derrota na Vila Belmiro pela Libertadores, o site oficial do clube “desceu a lenha” contra o árbitro Francisco Carlos do Nascimento.

Quer dizer que o clube vai ao jogo até com técnico reserva (Muricy não se sentou no banco), poupa atletas e a culpa é do juiz?

Sabem o que o jogador do São Paulo, o treinador do Palmeiras e o webmaster do Santos têm em comum?

Ambos estão dando aval para os árbitros punirem rigorosamente suas equipes, num evidente efeito colateral das pressões pré-jogos.

1)Em qualquer partida que Luís Fabiano se exceder, sua fama prevalecerá e ficará fácil para um árbitro novamente aplicar-lhe cartão, pagando o preço da má-fama e prejudicando o São Paulo.

2)Nos próximos jogos em que Felipão pela enésima vez chiar contra a arbitragem, ninguém irá estranhar sua expulsão, fato que se tornou corriqueiro.

3)E se por ventura o Santos for eliminado da Libertadores, não dá para falar que Neymar apanha muito e ninguém pune, que o time é desprestigiado, entre tantas outras coisas, pelo excesso de chiadeira.

Por fim: de tanto reclamarem e agirem antidesportivamente, o discurso de “prejudicado” já não cola mais. E insistem ainda em utilizá-lo!

E você, o que pensa sobre tudo isso? Deixe seu comentário:

Aliás, perceberam quantos times se autointitulam como “o mais prejudicado”? E o gozado é que nenhum dirigente se rotula como beneficiado…

– O que Fazemos para nos Aprimorarmos Profissionalmente?

Compartilho excepcional artigo do prof José Renato Santiago Sátiro, do Blog do Conhecimento (http://www.jrsantiago.com.br/area_de_conhecimento/_Editorial), a respeito de Crescimento e Aperfeiçoamento Profissional, Capacitação e Competência, Competitividade e Mundo Corporativo.

O texto é de extrema valia aos profissionais de qualquer área de atuação, mas em especial aos Administradores de Empresas. Abaixo:

O QUE ESTAMOS FAZENDO PARA NOS MANTERMOS COMPETITIVOS?

Uma das mais relevantes verdades que suportam o atual mundo corporativo diz respeito a necessidade de constante aperfeiçoamento de nossas competências.

A correta gestão dos nossos conhecimentos certamente contribui muito para que todos nós, colaboradores, que prestamos atividades profissionais, remuneradas ou não, possamos buscar a excelência e o atendimento de nossos objetivos.

No entanto, é de entendimento comum que os conhecimentos que possuímos hoje não irão garantir o nosso sucesso futuro.

Sempre haverá a necessidade de algo mais.

A grande surpresa que fundamenta este fato não está associada com a efetiva necessidade de capacitação constante, mas sim com a predisposição em buscá-la.

Há diferença nisso?

Sim, claro que existe, sutil, mas evidente.

Anos atrás não era incomum que as pessoas buscassem oportunidades em organizações que possuíssem planos de carreira bem estruturados e possibilidades de capacitação aos seus colaboradores.

Hoje, as coisas mudaram, então?

Claro que não.

Todos tendemos a valorizar oportunidades profissionais em empresas que não somente ofereçam bons salários e condições de crescimento, mas, principalmente, reais possibilidades de aprimoramento de nossas competências.

No entanto, algo está diferente.

Ainda que haja esta valorização, é temeroso o profissional sinalizar esta preocupação voltada a capacitação como se fosse um diferencial a ser oferecido por uma empresa.

E a resposta é simples.

Buscar isto junto a um terceiro, no caso qualquer organização que seja, é um lamentável equívoco.

Qualquer capacitação que nos é ofertada, não terá uma ínfima relevância quando comparada com aquela que é conquistada pelo profissional que se preocupa em alinhar seus intentos e metas com os treinamentos dos quais ele próprio busca fazer parte.

Poucas vezes, o que não é injusto, os treinamentos ofertados nas empresas possui alguma associação com as reais expectativas de seus profissionais.

Isto ocorre, pois, as organizações priorizam o atendimento de seus próprios objetivos, e eventualmente apenas eles são comuns aos dos colaboradores.

Não há qualquer, digamos “maldade” por parte das empresas, ainda, mas, pelo fato das relações em vigência serem profissionais.

A partir do momento que tenhamos certeza desta real diferença entre os nossos interesses e os das organizações onde atuamos, creio que caiba responder a seguinte pergunta:

– O que estamos fazendo para nos manter competitivos?

Certamente é nossa responsabilidade.

– Maluf + Erundina (c/ convite de Lula) = Haddad?

Que samba do crioulo doido! Paulo Maluf e Luiza Erundina juntos no palanque de Lula e Marta, pró-Fernando Haddad?

Tal sincretismo político é incoerente… Esquerda com centro-esquerda com extrema direita, juntos para ganhar uma eleição a qualquer custo.

imaginaram o que eles barganharam para esta composição?

Pior é a cara de pau do Maluf à Folha de São Paulo, embora tenha sido preciso e certeiro na declaração:

Tenho conversas com todo mundo, todas muito elegantes. Não há mais esquerda e direita, o que há são seguidores de TV”.

Como cobrar ideologia política nesse país? No fundo, todos se entendem… No jargão popular: “tudo farinha do mesmo saco”…

– Zebra Holandesa?

Ora, ora… A seleção atual Vice-Campeã Mundial, Holanda, foi eliminada da Eurocopa 2012 com 3 derrotas!

O futebol está de cabeça para baixo mesmo… Vide os rabeirinhas paulistas na Série A do Brasileirão, decidindo Libertadores e Copa do Brasil.

A grande lógica do futebol é que, às vezes, ele é extremamente ilógico.

– A Troco de quê Tourinho Neto liberou Cachoeira?

Na 6ª feira, o juiz Tourinho Neto mandou soltar Carlinhos Cachoeira, o megacontraventor do mais recente escândalo da política brasileira, envolvendo todos os partidos políticos.

A troco de quê?

Felizmente, outro juiz mandou cassar a soltura. Mas dá para ficar com a pulga atrás da orelha…

– Quem Não se Motiva com esse Alvorecer?

Ontem, realmente tirei o domingo para uma folga pessoal como há tempos não fazia (ao menos, tentei). Queria ficar um dia inteiro longe de celular, TV, computador, futebol, trabalho, jornal, e outras tantas coisas do dia-a-dia. Enfim, me afundar no mato, literalmente.

Entretanto, minha filhotinha ficou doente e passei o dia entre Pronto-Socorro e casa. Paciência, por vias tortas abdiquei das coisas que faria anteriormente.

A única coisa que deu tempo de fazer: correr! Exercitar o corpo para ter uma boa saúde e espairecer. Claro, corpo, mente e alma devem estar saudáveis e em sintonia, afinal, Deus nos fez assim, digamos, dependentes de nós mesmos no que diz respeito à nossa manutenção e cuidados pessoais.

Quer coisa mais motivadora para enfrentar o dia do que o belo alvorecer? Pude testar meu menisco ao extremo ontem; afinal, precisava me auto-convecer que sarei.

Deu certo.

Ah, minha pequena está quase melhor. Vamos que vamos que a segunda-feira será trabalhosa. Bom dia a todos.