– Como definir “Time Grande” no Futebol

 

Cada vez mais vemos subjetividade em algumas definições. Uma delas diz respeito a “quem é time grande no futebol”. E aí fico perguntando: quais fatores podem determinar a grandeza ou não de um clube?

 

Surgiram vários elementos, e mesmo assim não consigo juntá-los numa fórmula e conceituar com objetividade. Mas mesmo assim vamos lá:

 

Time grande seria aquele que…

 

… Conquista muitos títulos? Se sim, descarte o Corinthians no histórico jejum de 20 e tantos anos. Ele já era grande, mas não ganhava nada e ao invés de apequenar-se, agigantou-se!

 

… Tem títulos relevantes? Aproveito o mesmo exemplo: até 90, o Corinthians não tinha conquistado o Brasileirão, apenas Campeonatos Paulistas e torneios menos importantes, embora numerosos.

 

… Teria muita tradição? Ponte Preta (Campinas), Paulista (Jundiaí) e Noroeste (Bauru) são clubes tradicionais, centenários, possuem estádio próprio e são identificados pela sua perene participação no cenário futebolístico. A grandeza deles tem outros significados.

 

… Possui grande torcida? O Santa Cruz também possui.

 

… Permanece vitaliciamente na elite? Gremistas, atleticanos, palmeirenses, corinthianos, milanistas, e outros mais se irritariam com tal item.

 

… Tem grande patrimônio, como estádio e instalações, ou recursos financeiros respeitados? Xi, se fosse assim, sobrariam pouquíssimas agremiações.

 

Em suma, parte dos fatores acima combinados com outros intangíveis, como historicidade dos jogos, disputas épicas em campo, paixão e outros mais, determinam quem é grande ou não. Mas penso principalmente que o senso comum pode definir melhor o conceito.

 

Quem são, atualmente, os grandes clubes (por senso comum – que quer dizer sentimento unânime de maior parte de uma população) aos torcedores?

 

Na Espanha, hoje, Barcelona e Real Madrid. A equipe madrilenha do Atlético um dia já o fora. O Valência, mesmo ganhando campeonatos, não é (pelo senso comum).

 

Na Itália, hoje, Juventus, Milan, Inter, Roma. Mas e a Lazio e a Fiorentina, segundo o mesmo critério?

 

Na Alemanha, sobrou o Bayern de Munich. Mas os grandes clubes seriam o Schalke 04 e o Nuremberg (maior vencedor local).

 

Não entraremos no mérito inglês. Vide o número de clubes que já foram campeões e os que realmente disputam títulos hoje.

 

E no Brasil? Quem são os grandes de verdade?

 

Já foi o tempo em que conquistar Campeonato Estadual tornava o time grande.  O sem-número de competições em nosso país vulgarizou e minimizou tais competições. Enquanto que lá fora os clubes europeus disputam 2 torneios que realmente valem (o campeonato nacional e o europeu), aqui se disputa o Regional, a Copa do Brasil, o Nacional, a Libertadores, a Sulamericana, e, se bobear, se contabiliza até a Copa SP de Júniors.

 

Vale tudo para satisfazer o ego do torcedor. Hoje, ganhar o Campeonato Regional é um dos grandes malefícios para muitos clubes, que se iludem com um pseudo-poderio e acabam se preparando mal para o Campeonato Brasileiro. É um falso festejo.

 

E você, o que pensa disso: como classificar um clube grande no futebol brasileiro? Deixe seu comentário:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.