– O que penso sobre os grupos da Copa do Mundo?

Sobre a chave do Brasil no Mundial da Rússia 2018: a Seleção Brasileira caiu em um grupo de características diversas, mas de médio grau de dificuldade. Temos a Suíça com sua sólida defesa; a técnica seleção da Sérvia (que voltou a evoluir depois de um marasmo muito grande, vide os resultados nas categorias de base), mas ainda assim não chega a ser do mesmo nível da sua antecessora mãe – a desmembrada Iugoslávia. Por fim, a Costa Rica, que sabe jogar aberto e não demonstra força na volta para a marcação quando perde a bola. Lembremos que os costa-riquenhos foram a surpresa positiva da Copa de 2014.

Penso que o jogo mais difícil será contra a Suíça que costuma jogar de maneira pragmática, tendo sido um “osso duro de roer” nas últimas Copas justamente pela defesa. No ataque, não acho os suíços perigosos. Aliás, acho que a Suíça será o 2o colocado do grupo e a Costa Rica o 3o (infelizmente, pois gostaria que os centro-americanos passassem de fase).

Nas Oitavas, o Brasil pegará o México do Prof Osorio, que justamente por querer sair para o jogo demasiadamente, tomará muitos gols. Classificação fácil das Oitavas para as Quartas.

O grupo mais complicado é marcado pelo equilíbrio entre os medianos: é o H. A Polônia, apesar de ser cabeça de chave, não me convence. O Japão é o que conhecemos: corre e não faz mais do que isso. A Colômbia é a equipe mais forte, mas não tão superior que o Senegal. O Grupo H é o grupo que pode dar qualquer um dos 4. Já o mais forte é… inexistente. Se Ibrahimovic voltar para a Seleção Sueca, aí o grupo F (Alemanha, México, Suécia e Coréia do Norte) passa a ser o mais forte. Sem Ibra, dará a lógica com alemães e mexicanos.

O grupo mais fácil é o C, que é da França: Austrália e Dinamarca não assustam; talvez o Peru, classificado pela repescagem, dê um pouco mais de trabalho. É o cabeça de chave que deu mais sorte!

Um jogo bacana no grupo B: o clássico ibérico Portugal x Espanha. Jogão!

A partida de maior tensão literalmente poderá ser numa das oitavas de final: um improvável Irã x Arábia Saudita, por tudo o que eles se manifestam e brigam no Oriente Médio, onde a única coisa que os une é: o ódio a Israel e o dinheiro do petróleo. Até na fé (ambos muçulmanos) eles divergem: sunitas e xiitas.

Aliás, no Grupo A, Rússia x Arábia Saudita (o jogo de abertura) é uma partida para refletir 2022. Como país-sede, o Catar abrirá o Mundial contra o… Senegal? A Tunísia? Teremos WorldCup 22 por lá? RUS x SAU é somente um jogo festivo, com pouco atrativo técnico.

O confronto mais legal será Islândia x Argentina. Os hermanos não perderão, mas se for na base da empolgação, o pequeno país de 350.000 habitantes terá bilhões de torcedores a seu favor! Mas será curioso.

O jogo que deve ter ingresso promocional, arquibancadas vazias e todo o conforto do mundo para se assistir deverá ser Panamá x Tunísia. Tem-se que gostar de muito futebol para assistir esse jogo, desde que a pessoa não seja tunisiana nem panamenha.

As seleções que irão longe, que jogam bonito hoje, mas não conquistarão o Mundial: Bélgica (quantos bons e jovens jogadores tem feito a Seleção Belga) e a Croácia (repararem nos nomes dos atletas: é muito jogador de time “grandão europeu”, todos bons tecnicamente).

Particularmente e sem ufanismo, acho que o Brasil vence a Copa do Mundo com 7 vitórias em 7 jogos.

Ops, quase esqueci: o Grupo mais Forte da Copa seria o inexistente L, com Itália, Holanda, Chile e Estados Unidos (mas como nem classificados foram…).

DP-9B4SUIAAAI88

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s