– O avesso do apito e da bola na última rodada do Brasileirão

Coisas que me impressionaram na última rodada:

1. A camisa sagrada de Zico no Flamengo, com a braçadeira de capitão, foi usada por… Pará! Fim dos tempos ?

2. Deyverson foi o artilheiro como centroavante do Palmeiras. Está honrando a contento a posição de Evair?

3. Kazim decidiu para o Corinthians fazendo o gol contra o Avaí. Quando ele é o melhor em campo, significa que o nível do futebol… ó…

4. Rodrigo Caio e Aderllan foram os zagueiros do São Paulo ao final da partida contra o Vasco, onde um dia jogaram Oscar e Dario Pereira. Nada a comentar (muito menos a comparar).

5. A Portuguesa, namoradinha do Brasil e tricampeã da outrora importante “Fita Azul” foi eliminada da nada significativa  (ao menos para os grandes) Copa Paulista, caindo para o Grená da Ferroviária. A Lusa existirá (escrevo com pesar) até quando?

6. E o Internacional demitindo Guto Ferreira, na parte de cima da tabela e quase voltando para a série A, há 3 rodadas para acabar a série B? Belo planejamento…

7. Já que falamos de um gaúcho, falamos do outro também: o Grêmio está dando a vida para a Libertadores, ou foi uma certa ‘pipocada’ ao empatar com o Vitória? Parece que quis “não briga” com o Corinthians em busca do título de Campeão Brasileiro o ano inteiro.

8. Assistiram a Cruzeiro x Fluminense? Ô arbitragem fraquinha e confusa de André Luiz de Freitas Castro…

9. Por fim, pela enésima vez, tenho que afirmar: o árbitro Leandro Pedro Vuaden não é nem sombra do juiz que foi um dia. Acabou o “estilo argentino/europeu” que o consagrou. Hoje, encostou, é falta. Ele “picou” demais o jogo em São Januário, marcando até o que não era. Acertou na expulsão do Militão (embora até ele se auto-expulsaria após o pé no peito do adversário). Mas Sérgio Corrêa e Cel Marinho gostam desse estilo… vide as escalas abundantes do árbitro gaúcho nas últimas gestões da Comissão de Arbitragem.

10. Aliás, que Brasileirão 2017 fraco em termos de qualidade da arbitragem (além das bravatas de Marco Polo sobre o VAR), ruim na qualidade dos jogos dentro de campo e de partidas questionáveis; afinal, 338 pagantes no Atlético Goianiense x Sport é público pequeno até para campeonato de júniores!

O Brasileirão é a mostra que o #GER7x1BRA continua vivo na gestão da CBF e dos clubes.

bomba.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s