– O rigor da ditadura chinesa para quem a contraria:

Três casos emblemáticos:

1. O empreendedor Jack Ma, o homem mais rico da China e dono da Alibaba, ousou criticar o Governo de Pequim. E está sumido há dois meses.

2. O bilionário Lin Qi, dono da empresa de games Yoozoo, morreu por envenenamento após acertar com a Netflix uma parceria para uma série onde misturava ficcção científica, a vida de Mao Tsé-tung e a consolidação do Partido Comunista Chinês.

3. O banqueiro Lao Xiaomin, acusado de contestação ao sistema econômico chinês, foi preso e condenado à morte por Pequim acusado de corrupção e bigamia.

Esses exemplos mostram que o “Planeta China”, que detém ¼ da população mundial, não aceita críticas, desrespeita os Direitos Humanos (vide as censuras comuns de lá), tolhe a democracia e resolve “do seu jeito” quem for contra às regras do PCC.

A verdade é: se não fosse o poderio financeiro e bélico, as nações desenvolvidas já teriam sido muito mais rigorosas com seus negócios e tratativas com a China. Mas não são, justamente por serem reféns economicamente.

O que dói é: apaixonados pelo regime de Pequim no Brasil exaltam os feitos positivos e fecham os olhos para a ditadura. Complicado…

Jack Ma: Fundador da Alibaba não sumiu e só está "calado", diz TV

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.