– Não ao Aborto. Sim à Vida!

Eu sou totalmente contra o Aborto! Defendo a vida, e conheço pessoas famosas e anônimas que, se tudo fosse legalizado, não teriam nascido.

Guga Noblat, jornalista, escreveu em seu twitter:

“Legalizar o aborto é o futuro de todo país civilizado. Demoraremos mais ou menos para chegar lá. Ao gosto do populismo político.”

Na sequência, li o Padre Joãozinho, SCJ, criticando tal pensamento, falando que:

“O aborto é apenas mais um sinal de atraso civilizacional. Culturas desenvolvidas defendem a vida do início ao seu ocaso natural”.

Não poderia se esperar outra coisa de quem defende o Direito do Nascituro! Correta a atitude do sacerdote. Mas… a resposta de Guga foi pior que a sua primeira postagem:

“Defender o aborto é defender a vida, não venha com demagogia por favor. Vê-se que o sr está alinhado com o pensamento de regimes autoritários, tipo Afeganistão, Somália, Líbia e Sudão. Toma aí o mapa do aborto e procura país mais atrasado que os que pensam como o sr.”.

Defender o aborto é defender a vida? Aí não dá…

2 comentários sobre “– Não ao Aborto. Sim à Vida!

  1. Rafael, eu adoro tema. Inclusive defendi ele para defender no meu TCC. A verdade é que, ninguém é a favor de matar fetos. Vou colocar assim, porque não vamos trabalhar um período específico. Também não vou dizer, matar criancinhas, nada disso.
    O que se observa dentro desse tema é que muitas mulheres morrem por conta de abortos que acaba sendo feito em situações precárias. Caso não esteja enganada, o Brasil é o 4 ou 5 país no ranking de mortes de mulheres, todas causadas por abortos.
    Na verdade, nós condenamos o aborto em geral, praticado pelas mulheres pobres, porque as mulheres que não têm condições de procurar uma clínica particular que ofereça os melhores tratamentos, esse quase sempre passa despercebido. Se julga a mulher que virar estatística, o resto não nos causa incômodo.
    Não se deseja que essas crianças morram seja lá em que estágio de formação elas estejam. Pois dependendo do tempo de vida , nem podem ser classificadas como ” crianca” ainda. Mas, e a morte de mulheres como fica? Outra situação recorrente. O uso de D.I.U não deixa de ser um aborto. Congelar óvulos e d3scartar os que não têm utilidade também é aborto. Entendes como o tema é complexo?

    Um abraço fraternal!

    Curtido por 1 pessoa

  2. Entendo, respeito a sua opinião. Mas eu próprio poderia ter sido vítima de aborto, e Graças a Deus não fui. Conheço muitas mulheres traumatizadas por abortarem. E não fico preso aos abortos clandestinos ou de faixa de renda, mas ao direito do Nascituro.
    Como disse, respeito a sua opinião. Mas sou contra qualquer forma de aborto.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.