– Não ataque o Papa por receber Lula. Ataque o próprio Cristo (leia o texto antes de criticar).

De Maduro a Trump, podendo ser Bolsonaro ou Lula: o Papa, como chefe de Estado que é (chefia o Vaticano), recebe pedidos de visita. Como sucessor de São Pedro que é (liderando a Igreja), vai a todos os lugares com todas as gentes.

Cristo se reunia com pecadores – das prostitutas aos marginalizados (incluindo uma das espécies mais criticadas da sua época: os cobradores de impostos, que eram vilões aproveitadores que extorquiam os pobres, como Mateus, que virou São Mateus Evangelista).

Assim, como condenar as pessoas – de maior ou menor popularidade, de melhor ou pior conceito, beirando a santificação ou a demonização que o Papa Francisco, legítimo sucessor da representação de São Pedro (a pedra da Igreja instituída por Jesus), recebe ou visita? O próprio Emanuel é chamado de Grande Médico, Deus Conosco, que veio socorrer os doentes em primeiro lugar e depois aos sadios.

Escreveu o respeitadíssimo Padre Zezinho a respeito da visita de Lula ao Pontífice:

“O que leva os agressores a ofender o Papa Francisco não é a fé . É a política. São católicos radicais, liberais e ultraconservadores contra a esquerda e o comunismo, que não tendo lido os documentos sociais da Igreja pensam mais politicamente e do que catolicamente!”.

Para ser ainda mais perfeito, Dom Odilo Scherer, bispo de São Paulo:

“Por esses dias estão sendo publicadas muitas asneiras sobre o Papa. Quem é Católico, use apenas o bom senso e ñ se deixe levar por reflexões inflamadas. As mentiras e calúnias têm vida curta. Entre um franco atirador oportunista e o Papa, fique com o Papa e a Igreja.”

Perfeito. Lembremo-nos que São João Paulo II, que sofreu um terrível e covarde atentado contra a própria vida, perdoou Mehmet Ali Ağca, um terrorista turco que o baleou. Assim, a fala na imagem abaixo retrata e explica perfeitamente o ocorrido: