– Atenção pais: cuidado com a brincadeira do “Desafio da Rasteira” ou “Quebra Crânios”.

Quantos vídeos mostrando uma imbecil brincadeira de dar rasteira em colegas adolescentes. E o mais impressionante: não é fake news.

Veja como isso começou, como funciona e alertemos os nossos filhos,

Extraído de: https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2020/02/12/brincadeira-que-viralizou-nas-redes-pode-causar-paralisia-e-levar-a-morte.htm

BRINCADEIRA QUE VIRALIZOU NAS REDES PODE CAUSAR PARALISIA E LEVAR A MORTE

Não é à toa que a “brincadeira” chamada de “quebra-crânios” ou “desafio da rasteira” tem preocupado pais de todo o Brasil. Os vídeos que viralizaram na internet nos últimos dias mostram jovens sendo derrubados durante a perigosa “moda”, que pode causar danos como traumatismo craniano, paralisia e até levar à morte, como aconteceu em brincadeira similiar com uma jovem no Rio Grande do Norte.

O jogo acontece em trios e a pessoa que está no meio é derrubada após pular, caindo de costas para o chão e batendo o corpo no solo, recebendo grande impacto na cabeça e coluna. A maioria dos jovens não sabe que será derrubada, e os colegas que causam a queda fazem com a intenção de rir do choque. “As crianças e adolescentes que entram nessa brincadeira o fazem por ingenuidade, pois a maioria não tem noção do perigo no qual estão colocando o amigo”, aponta a pediatra Lilian Zaboto, membro da SBP (Sociedade Brasileira de Pediatria).

Quais os riscos do desafio?

A pediatra aponta que, apesar de a altura não ser grande, a queda pode levar a uma fratura na coluna, principalmente na região lombar e torácica.

“O golpe pode causar fraturas e lesões ligamentares na coluna cervical, que podem ter consequências como quadro de dor crônica, hérnia de disco traumática e até mesmo fraturas com lesão medular parcial ou completa, o que acarretaria na perda permanente e definitiva de movimentos”, alerta André Evaristo, ortopedista especializado em coluna e médico do núcleo de medicina avançada do Hospital Sírio Libanês.

Além disso, mesmo que não haja sinais imediatos, o choque pode causar hemorragia intracraniana. “O sangramento dentro da cabeça pode ir aumentando e comprimindo o cérebro, o que oferece risco de alterações neurológicas — imediatas ou não. A pessoa pode ficar bem nas primeiras horas e apenas depois sofrer desmaio, confusão mental e até ficar em coma ou morrer se não tiver uma cirurgia feita rapidamente”, indica Felipe Monti Lora, pediatra e gerente médico do Sabará Hospital Infantil.

Hematomas, e fraturas na região dos glúteos, braços e punhos também são possíveis, já que a pessoa pode tentar usar essas partes do corpo como apoio durante a queda.

Sinais de que o jovem precisa de uma investigação tomográfica

De acordo com o médico do Hospital Sabará Infantil, em crianças maiores que dois anos, os responsáveis devem estar atentos aos seguintes sintomas:

  • Perda de consciência por alguns segundos)
  • Alteração do nível de consciência
  • Comportamento não habitual (irritabilidade/agitação/repetição)
  • Cefaleia intensa
  • Vômitos
  • Evidências de fratura de crânio

Como alertar crianças para que não participem?

Por mais desagradáveis que sejam as imagens, a pediatra recomenda que os adultos responsáveis por crianças mostrem o vídeo para elas.

“Se algum amigo propuser a brincadeira, eles já saberão dos riscos. Adolescentes geralmente precisam ainda mais conhecer a gravidade da brincadeira, pois costumam considerar que jogos deste tipo não são tão perigosos”, explica.

Resultado de imagem para DESAFIO DA RASTEIRA

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.