– Os problemas de quem tem Síndrome do Pânico

Todo mundo já ouviu falar em “Transtorno do Pânico”, uma crise emocional que traz enormes problemas na vida das pessoas.

Tenho lido alguma coisa sobre o assunto e me assusto cada vez mais: os portadores dessa enfermidade, segundo o Dr Dráuzio Varella numa das publicações,

“tem crises inesperadas de medo e desespero. A pessoa tem impressão de que vai morrer ou ter um ataque cardíaco, o coração dispara, sente falta de ar e sudorese abundante. As crises podem acontecer a cada momento espontaneamente e o paciente nunca sabe quando; se daqui cinco minutos, cinco dias ou cinco meses.”

Aliás, em outra publicação na Web extraída também do site do Dr Dráuzio, um psiquiatra chamado Dr Márcio Bernik acrescenta sobre o Pânico que

“bastam 30 segundos para o paciente, que estava bem, ser tomado inexplicavelmente por sintomas como tremores, espasmos, taquicardia, falta de ar, mal estar na barriga, dores no peito, sufocamento e tonturas. Normalmente, isso é acompanhado da sensação de que algo trágico irá acontecer, como enlouquecimento ou morte súbita (…). E essas pessoas podem sofrer ainda mais quando os sintomas acontecem dentro do metrô, de aviões, de congestionamentos de trânsitos e de outros lugares e situações com assuntos que as perturbam. Isso gera uma segunda doença, a AGORAFOBIA, um quadro fóbico provocado pelo pânico que se caracteriza por fugir de momentos nas quais as crises de pânico se tornam um perigo iminente. Geralmente, os assuntos que pesam aos pacientes fazem com que a agorafobia seja mais perigosa do que o próprio pânico, sendo ‘o medo do medo’ (…) Nos casos mais graves, o paciente não consegue sair de casa sozinho e ele coloca limitações próprias, como fugir de conversas, desviar de caminhos ou evitar históricos negativos. Pegar um avião ou uma estrada congestionada num feriado é hipótese fora de cogitação”.

Numa outra publicação, é chamada a atenção à gravidade dos casos com usuários de drogas, pois as pessoas pré-dispostas, ao fumar maconha ou cheirar cocaína, podem desencadear as crises que nunca tiveram.

– E qual a cura?

Tratamento com psiquiatra, através de medicações, sendo que as mesmas trazem efeitos desagradáveis por algum tempo, com a média de 1 mês por pessoa, dependendo do organismo.

Chegamos ao estágio em que muitas pessoas da sociedade tem esse mal, vitimadas pelas crises econômicas constantes em nosso país, pela insegurança, instabilidade e outras dificuldades da vida.

Portanto, se você possui um amigo com esses sintomas, aconselhe-o: não permitir que o desespero tome conta dele, tenha paciência com ele e o oriente o auxílio de um bom médico.

Um resumo bem simples mas didático sobre isso pode ser acessado também aqui: https://www.psicologosberrini.com.br/psicologo-panico-medo-e-fobia/sindrome-do-panico/

bomba.jpg

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s