– Entendendo o lance do pênalti e do cartão vermelho em Corinthians 2×0 Santos.

Uma bobeada, acompanhada de uma suposta mentira – é assim a definição da atuação do árbitro Flávio Guerra no lance mais importante do clássico Corinthians 2×0 Santos nesse domingo.

A BOBEADA – Guerra, que estava fazendo uma arbitragem normal, não vê o pontapé de Zeca em Vagner Love. É nítido que quem marcou foi o bandeira Rogério Pablos Zanardo, que correu à posição usual do assistente em lances de penais (é uma convenção da arbitragem), também comunicando via rádio. Até aqui, tudo é muito claro: bandeira viu e avisou sobre a infração que o árbitro não viu. Correto. Entretanto, o bandeira parece não conseguir identificar o atleta santista que cometeu o pênalti (e se respeita essa dificuldade, pela distância e posicionamento de ambos). Se fosse na Europa, com as experiências de Árbitros Adicionais (AAA) que ficam à direta do goleiro (mas que no Brasil ficaram equivocadamente à esquerda), a situação teria sido resolvida prontamente.

Teria sido escolhido David Braz como culpado e expulso por tal dúvida da arbitragem? Talvez. Ou ela não teve nada a ver com o lance? Talvez também.

O certo é que Zeca deveria ter recebido CARTÃO AMARELO pelo pênalti, e não recebeu. Não seria Cartão Vermelho pois tal lance não se classifica como “situação clara e iminente de gol”, pois há um certo descontrole da bola (não há o amplo domínio do atacante) e o goleiro está fechando o espaço. Se alguém justificou que Zeca “é o último homem”, ironize esse desinformado, pois isso é uma das lendas do futebol (nem existe na Regra).

A SUPOSTA MENTIRA – Guerra citou na súmula que foi ofendido por David Braz logo após o pênalti e o expulsou. Não foi bem assim como se viu… Primeiro ele conversa com o bandeira que tenta identificar alguém. Só após uma “conferência” que se dá o cartão vermelho. Todos viram essas imagens, que não são coerentes com o relato na súmula, que diz:

Expulso com cartão vermelho direto por, após a marcação de um pênalti contra sua equipe, vir em minha direção gesticulando de forma acintosa e ofensiva proferindo as seguintes palavras: “você está louco”, “contra o Corinthians é assim mesmo”, “vai se f…, não foi pênalti”, “você vai ver, vocês vão ser punidos”, sendo que em ato contínuo gesticulou de forma acintosa em direção ao assistente número 1, proferindo as seguintes palavras: “vocês estão loucos, não foi pênalti”. Após ser expulso, ao sair do campo de jogo, e passar em frente à área técnica do Corinthians, desentendeu-se com o técnico do Corinthians, sr. Adenor Leonardo Bachi, sendo contidos por integrantes das duas equipes“.

WERLEY – fora tudo isso, quem deverá ter dor de cabeça será o zagueiro santista Werley, acusado de ofender e agredir com um empurrão pelas costas o quarto árbitro Thiago Duarte Peixoto. Pela lógica do STJD, vai levar 6 meses de suspensão “às brincas” e depois terá pena definitiva de 4 meses com R$ 50.000,00 de multa. Afinal, vide os últimos agressores de árbitros…

Fico com uma curiosidade: se tivéssemos em funcionamento a ideia do árbitro de vídeo, as imagens geradas pela CBF TV (que não teria tantas câmeras quanto Globo ou Bandeirantes) resolveriam o problema de maneira mais rápida? Ou será que os bancos de reservas de ambas equipes se aglomerariam tentando ver o monitor junto ao AV na beira do gramado, trazendo mais tumulto e demora?

bomba.jpg

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.